Taubaté confirma quinta vítima fatal de influenza

A vítima é um homem de 58 anos que faleceu no dia 28 de fevereiro. Houve confirmação para Influenza B. Não houve internação.


A Vigilância Epidemiológica de Taubaté confirma a quinta morte por influenza na cidade este ano. A vítima é um homem de 58 anos que faleceu no dia 28 de fevereiro. Houve confirmação para Influenza B. Não houve internação.

Segundo a Secretária de Saúde da cidade, o número de casos confirmados de influenza permanece em 22 casos, dos quais 1 para H1N1, 7 para H3N2 e 14 para Influenza B.

Quanto mais vírus diferentes são identificados em circulação, maior é a chance de um número expressivo de casos. Estima-se que uma pessoa infectada seja capaz de transmitir o vírus para até dois contatos não imunes.

As outras vítimas fatais da influenza em Taubaté neste ano foram um jovem de 20 anos, uma mulher de 86 anos e outro homem de 58 anos, também pelo vírus Influenza B, e uma mulher de 50 anos, com o vírus H3N2. As vítimas já tinham doenças respiratórias, que agravaram por conta do vírus.

A Prefeitura recomenda a população que, em caso de síndrome gripal, procure um serviço de saúde o mais rápido possível. A vacina contra a gripe não é capaz de eliminar a doença ou impedir a circulação do vírus. Por isso, as medidas de prevenção são importantes, particularmente durante o período de maior circulação viral.

Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Vacinação
A data do início da 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza foi alterada para o dia 17 de abril. Taubaté atingiu 101,95% de cobertura vacinal de seu público-alvo na campanha do ano passado.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.