Obras de Romero Brito ajudam idosos a melhorar coordenação motora e aliviar ansiedade

Projeto oferece aulas para 25 idosos, ajudando na melhora da coordenação motora, expressões criativas e liberação de emoções


Pintura tem auxiliado os idosos na melhora gradual e acentuada da coordenação motoraPintura tem auxiliado os idosos na melhora gradual e acentuada da coordenao motora (Foto : Divulgação)

Um projeto de arte terapia utiliza obras de Romero Brito para ajudar idosos a melhorar a coordenação motora, nas expressões criativas, na liberação de emoções e outras características. A atividade acontece nos lares São Vicente de Paulo e Irmã Terezinha, de Pindamonhangaba, e Casa do Ancião Luiza de Marillac, em Taubaté.

O projeto, intitulado “Arte Experiente da Terceira Idade”, desenvolvido pela professora Letícia Antunes de Moura Godinho, da Fundação José Carlos da Rocha, oferece aulas de pintura a 25 idosos entre uma e duas vezes por semana com duas horas de duração em cada encontro.

"Primeiro as telas foram exibidas pelo computador, com uma explicação sobre os quadros, sobre o artista, toda a parte técnica, as cores e o que significava cada obra. Depois eles escolheram qual gostariam de pintar e iniciaram o processo em telas", explicou Letícia. As telas utilizadas para redesenhar as obras do artista pernambucano, são de tamanhos variados - entre 20cm por 20cm até 30cm por 40cm.

Ainda segundo Letícia, o resultado é surpreendente. "Antes do projeto, eles nunca tinham pintado ou participado de nenhuma iniciativa envolvendo arte - sequer tinham feito pinturas em papel e com lápis. Agora eles utilizam telas, pinceis, tintas e uma grande variedade de cores e formas com o estilo neo pop-art do Romero Brito", explica a professora.

Ela relatou que tudo isso tem contribuído para uma melhora gradual e acentuada na coordenação motora, na diferenciação de cores e formas, na interação entre membros do grupo, liberação de emoções, de conflitos internos, de imagens perturbadoras do inconsciente. Além disso, é nítida a redução na ansiedade e nos medos - o que tem gerado um equilíbrio físico, mental e espiritual.

Após todas as telas serem concluídas, a Fundação José Carlos da Rocha vai expor os trabalhos em galerias e saguões, para que o público em geral tenham acesso às obras e possa conhecer melhor o trabalho desenvolvido em prol de idosos da região.