Lorena confirma dois casos de influenza H3N2, incluindo uma morte


A Secretaria de Saúde de Lorena confirmou nesta terça-feira (12) dois casos por gripe A H3N2, sendo que um dos casos levou o paciente à morte.

O caso mais grave envolve um homem de 71 anos e aconteceu no mês de maio. O homem era portador de doença cardíaca, diabético e não foi vacinado contra influenza. Os sintomas do paciente tiveram início no dia 05, com febre, desconforto respiratório, tosse e dor de garganta. Foi iniciada a medicação específica (Oseltamivir) durante a internação, porém, evoluiu para óbito no dia 27 do mesmo mês.

O outro caso confirmado é de uma paciente de 22 anos, que apresentou  sintomas no dia 27 de abril, com febre, desconforto respiratório, tosse, dores de garganta, falta de ar e dores musculares. A paciente foi internada no dia 28, sendo medicada durante a internação e recebendo alta hospitalar em 04 de maio. Por não fazer parte dos grupos prioritários, sendo este definido pelo Ministério da Saúde, a jovem não tomou a vacina de influenza.

Dos 11 pacientes internados com suspeita de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em instituições de saúde de Lorena neste ano, 10 são moradores de Lorena e um paciente de Cachoeira Paulista. Cinco pacientes ainda aguardam resultado de exames e quatro casos foram descartados laboratorialmente.

É importante destacar que a vacina contra Influenza está disponível em todas as unidades de saúde de Lorena para o público alvo determinado pelo Ministério da Saúde, são eles: crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas, idosos, profissionais de saúde, idosos, professores, pessoas com doenças crônicas. Até o momento, 54% deste público foi vacinado.

A campanha acontece até o dia 15 de junho. Qualquer mudança no público alvo será determinada após a finalização do período da campanha e será amplamente divulgada nos canais oficiais da Prefeitura.

anuncio

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.