Isael se reúne com ministro da Saúde para negociar novo formato de SAMU

Prefeito foi a Brasília para tentar negociar um novo formato do convênio na cidade




O prefeito de Pindamonhangaba, Isael Domingues (PR), esteve em Brasília em reunião com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, para tentar negociar um novo formato de SAMU para a cidade.

A decisão de sair do consórcio Cisamu, que administra o SAMU em 8 cidades da região, foi anunciada pelo prefeito em fevereiro. Segundo Isael, a cidade não tem condições de pagar mensalmente ao consórcio o valor de R$ 395 mil, e acumular esse valor com os R$ 75 mil pagos mensalmente ao Consórcio Emercor. Além disso, afirmou que não teve sucesso nas tentativas de negociações com o consórcio para reduzir o valor do convênio.

Durante a reunião em Brasília, foi protocolado no Ministério o pedido de análise de alternativas para Pinda se manter na rede de urgência e emergência de outra maneira. E foi reforçada a tratativa para a cidade operar a sua própria rede, fora do consórcio, atualmente presidido pelo prefeito de Taubaté, Ortiz Junior (PSDB).

"
Vamos ter nossa rede de urgência e emergência de qualidade, pois precisamos ter muita responsabilidade neste momento de dificuldade financeira. Os valores do antigo consórcio não são viáveis para a realidade orçamentária de Pinda", ressaltou o prefeito.

O contrato com o consórcio era de aproximadamente R$ 4,8 milhões por ano e foi ratificado em outubro de 2016, na antiga administração. A cidade acumula uma dívida de R$ 1,5 milhão com o Cisamu.

Veja também: Pindamonhangaba confirma a saída do consórcio do SAMU

728x90