ADL de janeiro indica aumento de larvas do Aedes aegypti em Taubaté

Durante a ADL foram coletadas amostras em imóveis escolhidos aleatoriamente em todas as regiões da cidade


A ADL (Análise de Densidade Larvária) realizada pela Prefeitura de Taubaté em janeiro deste ano mostra um aumento nos indicadores de infestação de larvas do mosquito Aedes aegypti, com 4,9 pontos no IB (Índice Breteau). Em janeiro do ano passado, o IB tinha sido de 4,4.

Com IB de 6,2, a região 4 é a que apresenta o maior indicador nesta amostragem, seguida pela região 6, com 5,9. De acordo com o Ministério da Saúde, o índice de tranquilidade é 1,0 ou menos. Acima do nível de 1,5 há risco de epidemia.

Durante a ADL foram coletadas amostras em imóveis escolhidos aleatoriamente em todas as regiões da cidade. Foram vistoriados cerca de 3.600 imóveis, média de 600 por área. Os resultados obtidos geram o IB, um valor numérico que define a quantidade de insetos em fase de desenvolvimento encontrados nos locais vistoriados e permite saber em quais regiões da cidade há maior risco de transmissão da dengue.

O trabalho de controle é realizado nos meses de janeiro, julho e outubro. A cidade é dividida em seis áreas, onde são verificadas a existência de larvas do mosquito e os tipos de recipientes em que foram encontradas.

O Balanço da Vigilância Epidemiológica mostra que Taubaté tem até o dia 25 de janeiro 4 casos confirmados de dengue. Foram feitas 115 notificações da doença, com 17 casos negativos e 94 aguardando o resultado dos exames. No mesmo período do ano passado foram 267 casos confirmados de dengue em Taubaté.

Mesmo com os bons resultados obtidos no início do ano, com a redução histórica de casos confirmados de dengue, a ADL de verão reforça a necessidade de conscientização da população, já que cabe às famílias o combate aos criadouros do mosquito responsável pela transmissão da dengue, zika e chikungunya.

Denúncias sobre criadouros em potencial devem ser feitas ao CAS pelo telefone 3635-4091. A prefeitura também disponibiliza o hotsite xô mosquito (taubate.sp.gov.br/xomosquito/) para o encaminhamento de denúncias.

ADL de janeiro de 2017 – 4,9

ADL por regiões em 2017:
Área 01
Jaraguá, Vila São Geraldo, Parque São Luiz, Areão, Mourisco, Vila das Graças, Vila Rica, Estiva, Parque Aeroporto, Vilage, Portal Mantiqueira.
Janeiro – 4,2

Área 02
Bonfim, Quiririm, Cecap, Santa Tereza, Chácara Flórida
Janeiro – 4,7

Área 03
Água Quente, Gurilândia, Ana Rosa Parque Urupês, Santa Clara, Shalon, Vila São José, Maria Augusta, São Carlos
Janeiro – 3,8

Área 04
Independência, Jardim das Nações, Santa Luzia, Jabuticabeira, Jardim Humaitá, Bom Conselho, Centro
Janeiro – 6,2

Área 05
Campos Elíseos, Imaculada, Bosque da Saúde, Jardim América, Terra Nova, Três Marias, Chácara Silvestre
Janeiro – 4,7

Área 06
Belém, Cidade de Deus, Jardim Paulista, São Gonçalo, Estoril, Barreiro, Cataguá, Marlene Miranda
Janeiro – 5,9

anuncio