Uso correto do capacete pode reduzir até 40% de acidentes fatais com moto

Acessório é o mais importante para a segurança do motociclista


O capacete é o item de segurança mais importante para o motociclista. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a utilização do acessório reduz em até 40% o risco de morte e em até 70% as chances de o motociclista ter lesões mais graves na cabeça. Não para por aí. O Ministério da Saúde, com base em outros estudos, aponta que traumatismos cranioencefálicos e 65% dos traumatismos da face são prevenidos com o uso do capacete.

A necessidade de se usar equipamentos de proteção se demonstra ainda mais importante quando se verifica o número de acidentes sofridos por motociclistas. De janeiro a setembro de 2014, a moto foi o veículo que teve o maior número de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, com 75% do total de indenizações, sendo que a motocicleta corresponde a apenas 27% da frota nacional. Se você quer diminuir o risco de acidentes, precisa se prevenir.

Quando você se preocupa em se proteger, também ajuda o próximo – já que os acidentes podem envolver terceiros. Além de uma questão de segurança, há a obrigação por lei. O motociclista que utilizar equipamento sem a certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) pode sofrer penalização de infração grave. O prejuízo é de R$ 127,69 e perda de cinco pontos na carteira. Acho que você não quer correr esse risco, não é mesmo?

O primeiro passo é comprar um capacete cujo tamanho seja ideal para você. O acessório deve ficar justo à cabeça, por meio da cinta jugular, que deve ser fixa e nunca ficar frouxa. Caso contrário, a probabilidade de o equipamento cair com o impacto é maior, expondo você a um risco incalculável. Outro item além da cinta é o  sistema de anel duplo, mais difícil de ser afivelado – mas também com um grau maior de segurança.

Existem diversos modelos no mercado. Os integrais ou fechados são mais indicados do que os abertos, já que no segundo caso não há proteção para o queixo. Certifique-se de que o acessório é original e de uma marca conceituada no mercado. Também há os modulares, como o capacete AGV. Com eles, o motociclista tem mais flexibilidade com a peça inferior do acessório. É importante dizer, no entanto, que a proteção do queixo é fundamental. Os capacetes abertos só devem ser utilizados dentro da cidade em baixa velocidade – e, mesmo assim, com muita cautela.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.