Pindamonhangaba, terra de pioneiros e desbravadores faz aniversário

É a cidade onde passado e presente se encontram para que seja contada a história da região



PátioPátio (Foto : AgoraVale)

Pindamonhangaba completa 312 anos de Emancipação Político-Administrativa. O território pertencia à Taubaté, mas a luta dos heroicos pindamonhangabenses foi levada a cabo com várias demandas à Portugal, tendo em vista os altos tributos do ouro trazidos de Minas Gerais, que os moradores do vilarejo pagavam para os taubateanos. Grande parte dos cidadãos abastados morava em Pindamonhangaba e essa revolta ganhou apoio de uma figura clerical: Padre João de Faria Fialho.

A separação ocorreu em 10 de julho de 1705, mas a história do povoado é um mistério e sua origem remonta, provavelmente, meados de 1600.

Primórdios de Pindamonhangaba - O nome Pindamonhangaba é citado pela primeira vez em um documento de Pedro Taques que cita o bandeirante Jaques Félix em 1628. Nesse período, o desbravador recebeu a concessão, da donatária das terras da região Condessa de Vimieiro, uma data de terra entre Pindamonhangaba e Tremembé (tapera do gentio) para a fundação de um núcleo urbano: Taubaté.

Em 1636 é que Jaques Félix foi autorizado adentrar as terras a ele concedidas e a fundação ocorreu em 1645. Um contraponto na história de origem das localidades foi o que apurou o historiador Waldomiro Benedito de Abreu, quando dá ênfase a uma sesmaria concedida ao Capitão-Mor João do Prado Martins em 17 de maio de 1649: “uma légua de terra à margem direita do rio Paraíba, na paragem denominada Pindá Monhangava”.

O historiador cita que, de acordo com a carta de doação, João do Prado já vivia nessas terras com a família, agregados e escravos, desde 22 de julho de 1643. Esse fato indica a suposta existência de uma paragem, povoamento pré-oficial onde o próprio Jaques Félix residia e dali partia em incursões pelo sertão onde tinha o compromisso de fundar a vizinha Taubaté.

Pindamonhangaba 1965Pindamonhangaba 1965 (Foto : AgoraVale)

O contemporâneo historiador José Lelis Nogueira, autor do livro “Os Alicerces de Pindamonhangaba”, defende em sua obra que o dia 22 de julho de 1643 “poderia ser considerada como data da fundação, se ele alimentasse a intenção de formar um povoado, mas, ao contrário, fez na sesmaria recebida apenas um sítio e morada”. Mas, o próprio autor considera que o conceito de primeiro povoador e morador oferece a prerrogativa de apontar o capitão João do Prado como “ fundador ocasional” de Pindamonhangaba.

Oficializada no município, o 12 de Agosto de 1672 é a data em que Antônio Bicudo Leme e Braz Esteves Leme teriam iniciado a construção da capela em louvor a São José, onde ao seu redor, teve início a povoação de São José de Pindamonhangaba. Mas, de acordo outro historiador, Pedro Taques, essa autoria esbarra em um fato: documentos comprovam que em 1666 Antonio Bicudo Leme e seu irmão ainda residiam em Paranaíba-PI. 

De qualquer forma, a controvertida fundação de Pindamonhangaba e suas versões carecem de comprovação e deixa uma lacuna, que muito embora não prejudique a identidade da “Princesa do Norte”, inviabiliza maiores aprofundamentos no estudo da formação de sua sociedade ao longo do tempo bem como suas raízes histórico-culturais. 


Pindamonhangaba 2016Pindamonhangaba 2016 (Foto : AgoraVale)

Pindamonhangaba,onde o passado e Futuro se Encontram! Parabéns pelos 312 anos!   #AgoraVale



0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.