Conheça as peculiaridades das principais bancas organizadoras de concurso público



Na hora de prestar um concurso público, é importante conhecer a instituição em que se pretende trabalhar, assim como a banca organizadora do certame. Cada banca possui algumas particularidades, sobretudo no que diz respeito à forma de cobrar os conteúdos. Confira:

Fundação Carlos Chagas (FCC)
A Fundação Carlos Chagas organiza concursos municipais, estaduais e federais. As questões objetivas costumam ser bem extensas e cobram muito mais do que interpretação de texto. No caso dos concursos que cobram Direito, as provas exigem conhecimento literal das leis. Por sempre apresentar algumas pegadinhas nos exames, é aconselhável, ao fazer a prova, assinalar quais certamente são incorretas para, então, escolher a certa.

Fundação Getúlio Vargas (FGV)
Conhecida principalmente por ser a responsável pela prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a FGV também realiza concursos para secretarias, câmaras municipais e a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Essa instituição não costuma seguir um padrão, apesar de sempre apresentar textos longos para análise de gramática e interpretação de textos. Nas questões de Direito, a Fundação Getúlio Vargas tende a cobrar questões multidisciplinares e casos práticos.

Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CESPE)
A CESPE exige bastante leitura e interpretação nas questões de português. Além disso, os demais conteúdos costumam ser multidisciplinares e complexos, o que faz essa banca ser uma das mais exigentes do país. A CESPE concursos realiza as provas do Banco do Brasil.

Vunesp
A Vunesp é responsável por grande parte dos certames paulistas, como prefeituras, polícia civil, tribunal de justiça e Cetesb. Em todos os certames dessa banca, as questões de português são bastante elaboradas e costumam exigir um alto conhecimento em gramática. Quanto ao conteúdo de Direito, o candidato precisa ir preparado para entender os textos das leis.

Escola de Administração Fazendária (ESAF)
Ao contrário das outras bancas, a ESAF não costuma cobrar todo o conteúdo proposto no edital. Em virtude disso, é importante consultar os exames anteriores para verificar quais conteúdos são mais recorrentes. As questões da ESAF costumam ser complexas e bem elaboradas, e são direcionadas para os candidatos mais preparados. A ESAF realiza os concursos do Tesouro Nacional e da Fazenda, e como essas provas têm bastante volume de recursos, não é raro que o andamento das seleções atrase um pouco.

anuncio