Olimpíada Brasileira de Astronomia terá participação de 800 mil alunos

Para este ano, a OBA conta com quase 18 mil escolas cadastradas


Cerca de 800 mil estudantes brasileiros do ensino fundamental e médio participam da 22ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Promovida em todo o território nacional, a prova será aplicada na próxima sexta-feira (17).

Para este ano, a OBA conta com quase 18 mil escolas cadastradas. Dividida em quatro níveis (três para alunos do fundamental e uma para o ensino médio), a Olimpíada terá uma prova com dez perguntas: sete de astronomia e três de astronáutica. Segundo os organizadores, há uma alta incidência de questões abrangendo raciocínio lógico.

O coordenador da OBA é o professor e astrônomo João Canalle, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).  "As provas foram disponibilizadas para os professores das escolas parceiras [no caso da Olimpíada, são as escolas que se inscrevem e aplicam as provas para seus alunos interessados em concorrer]. Da nossa parte está tudo pronto para a aplicação no dia 17. O gabarito sairá no dia 18", disse.

O professor explicou que os alunos do 6° ao 9° ano fundamental são os que mais participam da Olimpíada. "Em média, a nota deles fica entre 7 e 8 pontos [em uma escala que vai até 10]. Trata-se de uma faixa etária com bastante curiosidade sobre astronomia. Por isso chegam a pressionar os professores e escolas para se inscreverem".

Competições internacionais - Cerca de 10 milhões de estudantes já participaram das olimpíadas e astronomia e astronáutica no Brasil, ao longo dos 20 anos de existência da OBA. Os estudantes mais bem classificados representarão o Brasil nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e na Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica de 2020.

Com informações da Agência Brasil        

anuncio