Embraer e Uber fazem acordo para desenvolvimento de aeronaves elétricas

Objetivo do Uber é explorar o conceito de um ecossistema, desenvolvendo os chamados "táxis voadores"




A Uber anunciou uma parceria com a Embraer para o desenvolvimento de pequenos veículos elétricos com decolagem e aterrissagem vertical (VTOLs, na sigla em inglês) para deslocamentos curtos no espaço urbano. O projeto "Uber Elevate Network" foi anunciado em Dallas, Texas, pelo vice-presidente de produtos do Uber, Jeff Holden.

O objetivo do Uber é explorar o conceito de um ecossistema, desenvolvendo os chamados "táxis voadores". Os veículos são equipados com múltiplos rotores pequenos e asas fixas, são mais silenciosos que helicópteros. Inicialmente, deve ser controlados por pilotos humanos, e no futuro a Uber planeja os veículos operando autonomamente, o que ajudará a reduzir o custo da corrida.

O serviço de carros espera que até 2020 possa fazer uma demonstração do modelo em Dubai e na área de Dallas-Forth Worth (EUA) - onde serão construídas quatro plataformas de pouso, iniciando as operações até 2023. O projeto será chefiado por Mark Moore, ex-Nasa e agora diretor de Engenharia de Aviação da Uber.

"
A Embraer é a maior fabricante de jatos comerciais de até 130 assentos e um dos parceiros mais experientes da Uber neste segmento. Seu conhecimento de certificação de aeronaves com tecnologia fly-by-wire embarcadas e sua confiança de que eles podem igualmente tornar essa tecnologia acessível a aeronaves muito menores é um ingrediente essencial para o nosso sucesso", disse Mark Moore.

Essa parceria preliminar entre Embraer e Uber é um projeto gerado pelo Centro de Inovação de Negócios da Embraer. Anunciado no mês passado, quando a empresa revelou sua intenção de promover inovações no transporte aéreo, o Centro tem sede em Melbourne, na Flórida, e equipes no Vale do Silício, Califórnia, e em Boston, Massachusetts.

A Embraer pretende criar o projeto da aeronave, fabricá-la e ser responsável pela manutenção e controle aéreo. A Uber será responsável pelo sistema de pedidos e deslocamento de passageiros. O modelo da aeronave ainda não foi definido.

"Acreditamos firmemente que é preciso explorar vários novos conceitos de negócios que podem afetar o transporte aéreo no futuro. Essa é uma oportunidade única para ajudarmos a complementar o conhecimento de transporte aéreo dessa que é uma empresa revolucionária e visionária no transporte terrestre. No exercício dessa parceria, vamos desenvolver novas tecnologias, novos produtos e novos modelos de negócios que podem gerar oportunidades para a Embraer no futuro", ressalta Paulo Cesar de Souza e Silva, CEO da Embraer.

Além da Embraer, o Uber também terá como parceiros a Aurora Flight Sciences (empresa americano que desenvolve drones), Pipistrel (empresa eslovena de aeronaves leves), Mooney (empresa americana de aeronaves leves) e a Bell Helicopter.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.