Dória anuncia a criação do Centro para a 4ª Revolução Industrial do Fórum Econômico Mundial

Medida insere o Brasil na rede dedicada à governança global de tecnologia junto com China, Japão, Índia, Colômbia, Israel e Emirados Árabes


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (21), no Palácio dos Bandeirantes, a criação do Centro para a 4ª Revolução Industrial, ligado ao Fórum Econômico Mundial (WEF), no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). A medida, em parceria com o Ministério da Economia, insere o Brasil na rede dedicada à governança global de tecnologia junto com China, Japão, Índia, Colômbia, Israel e Emirados Árabes.

A instalação do escritório marca o comprometimento formal da 4ª Revolução Industrial no Brasil, em parceria com a iniciativa privada. A criação da unidade do país será feita oficialmente também no encontro anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, em janeiro de 2020, e a inauguração do espaço na capital paulista será durante o Fórum Econômico Mundial para a América Latina, em maio de 2020.

"A 4ª Revolução Industrial é um tema que atende muitíssimo bem as expectativas do Governo brasileiro e plenamente as expectativas do Governo do Estado de São Paulo", ressaltou o Governador João Doria sobre o comprometimento de São Paulo com a retomada do crescimento econômico estadual e nacional.

Segundo Dória, o estado de São Paulo e o IPT se prepararam para receber essa iniciativa, que está alinhada às ações de todo o Governo no objetivo de estimular a inovação e o empreendedorismo, voltados à projetos com impacto mundial em benefício de toda sociedade.

"De 6 a 8 de maio de 2020, teremos o Fórum Econômico Mundial para a América Latina, em São Paulo. A cada dois anos, o Fórum deixou de ser itinerante para ser realizado de forma fixa em São Paulo, num compromisso assinado por mim, o prefeito da cidade de São Paulo, com o professor Klaus Schwab, fundador e Presidente do Fórum Econômico Mundial. É um privilégio para São Paulo", destacou João Doria.

anuncio