Conheça a comanda eletrônica

Tecnologia reduz erros em estabelecimentos gastronômicos


Restaurante na capacidade máxima. Cozinha a todo o vapor, garçons de um lado para o outro e clientes ansiosos aguardando a comida. Gerir um estabelecimento gastronômico requer muito mais que bons pratos, mas também administração e gerência afiada e capacitada para garantir bom atendimento. Para driblar a concorrência e ser tratado como diferencial, muitos bares, restaurantes e similares tem apostado na tecnologia como aliada.

A novidade que tem ganhado a adesão dos estabelecimentos é a comanda eletrônica. Com esta solução, os pedidos são enviados do salão para a cozinha via internet sem fio, por meio de um software de automação próprio. E as vantagens são inúmeras, afinal, abandonando a caneta, não existe o risco de o pedido se perder em meio a outras anotações ou ainda o garçom escrever uma coisa e o responsável pelo preparado compreender outra.

Mas a grande vantagem da comanda eletrônica está na agilidade. Como o garçom não precisa sair do salão, é possível atender mais e melhor, garantindo assim a satisfação do cliente e a melhor rotatividade das mesas. Ou seja, ampliar o público e ganhar mais, graça à organização feita com auxílio do computador.

Funciona assim: com um ipod o garçom anota todos os pedidos da mesa e faz o envio por meio de uma rede interna sem fio para uma impressora ou um KDS (Kitchen Display System/ Sistema de gerenciamento de cozinhas) .  Da cozinha, os responsáveis identificam as demandas e iniciam o preparo, quase que imediatamente. 

Satisfação do cliente

Investir neste tipo de tecnologia representa a satisfação do cliente, o grande responsável para a manutenção e desenvolvimento do próprio negócio. Uma pesquisa recente divulgada pela Sebrae mostra que o bom atendimento em um restaurante ou bar é tão importante que 83% dos frequentadores concordariam em pagar mais caro, caso o serviço oferecido seja diferenciado.

Para o proprietário, aliás, investir nesta automação - que começa com a comanda eletrônica, mas pode ir muito além -, também representa reconhecer melhor o seu negócio. Isso porque, no caso da comanda, os pedidos registrados no computador permitem melhor organização do fluxo do caixa, além de acelerar o processo de fechamento das contas.

Uma das empresas que aposta no desenvolvimento deste tipo de software, a Cheff Solutions, foi além com a criação do Pocket Cheff. O diferencial dela está na interação com serviços como o iFood, o acompanhamento do status do pedido e a possibilidade de entregar a cada mesa a conta já dividida para o número de clientes. Para restaurantes self service, é possível, ainda, integrar o programa com a própria balança.

Manutenção do negócio

Não é de hoje que a tecnologia tem sido usada para reinventar processos, nas mais diferentes áreas. No caso do atendimento ao público, softwares e aplicativos se tornaram primordiais para a manutenção do próprio negócio.

E não precisa sair do ramo de alimentação para encontrar um bom exemplo. Reflita: qual foi a última vez que você usou o telefone para pedir uma pizza? E quantas vezes recorreu aos aplicativos para smartphones?

Sem condenar o papel

Os pedidos registrados no papel, o método mais comum até então, têm lá a sua importância. O que não funciona mais é manter este tipo de controle em estabelecimentos de médio e grande porte, pois o alto fluxo de solicitações à cozinha pode comprometer todos os processos, resultando em lentidão, erros e clientes insatisfeitos, e com razão.

728x90