Asteroide monstruoso passa entre a Terra e a Lua, informou a Nasa

NASA só conseguiu avistar o corpo rochoso há menos de duas semanas


A NASA (Agência Espacial Norte Americana) só o descobriu a pouco mais de duas semanas um bólido de cerca de um quilômetro de envergadura que passou na madrugada de hoje (25) entre a Terra e a Lua. Catalogado como 2019 OD, o asteroide é maior que a torre do Big Ben de Londres, revelam rastreadores de asteroides da NASA.

A denominação usando o ano de 2019 significa que o corpo celeste foi descoberto ainda neste ano. A rocha foi classificada pela equipe de astrônomos da NASA como um NEO (Objeto Próximo da Terra). NEO significa um asteroide que, em sua trajetória, cruza ocasionalmente a linha orbital da Terra em torno do Sol, o que dentro da agência é considerado um astro perigoso para os destinos da humanidade devido ao risco de colisão.

Segundo o tabloide britânico Express, uma eventual colisão com rochas dessas dimensões poderiam causar uma catástrofe a nível global.

Tendo em vista o risco oferecido ao planeta terra por esses tipos de astros, a NASA vem desenvolvendo ao longo dos últimos anos uma intensa atividade de identificação de NEOs (Objetos Próximos da Terra). Os estudos detalhados levam em consideração principalmente as órbitas e o tamanho estimado de cada um.

A agência conseguiu catalogar cerca de 90% dos asteroides e cometas potencialmente perigosos e que, eventualmente, podem entrar em rota de colisão o nosso mundo. 

Mas há uma grande dificuldade com medidas de prevenção. De regiões distantes e até mesmo de áreas além do Sistema Solar têm surgido rochas de variados tamanhos,  difíceis de serem detectados, a não ser quando já se apresentam nas proximidades da órbita terrestre.

 

anuncio