Prefeitura de Taubaté recolhe 11,7 toneladas de lixo em residência de uma idosa

Foram necessárias quatro viagens de caminhão para que todo o material fosse retirado


Operação realizada esta semana pelo Controle de Animais Sinantrópicos (CAS) de Taubaté em parceria com a Secretaria de Serviços Públicos em uma residência monitorada pelo projeto de acumuladores compulsivos resultou no recolhimento de 11,7 toneladas de materiais. A residência é de uma idosa de 88 anos com problemas de locomoção. 

Foram necessárias quatro viagens de caminhão e três dias de trabalho para a remoção de todo o material da residência, localizada na região do São Gonçalo.

De janeiro a junho desse ano, já foram recolhidos pelo projeto 65 toneladas de materiais.  Atualmente 19 casos são acompanhados pelo projeto de acumuladores compulsivos . Desde 2015, o CAS mantém em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social (Centro de Referência Especializado de Assistência Social - Creas e Centro de Referência de Assistência Social - Cras) e Secretaria de Serviços Públicos este projeto. As ações incluem o levantamento dos casos problemáticos, a criação e manutenção de vínculo com os portadores, ações de remoção de inservíveis e acompanhamentos intersetoriais. As atividades também contam com a participação de profissionais do Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

O projeto também conta com o apoio do Ministério Público por meio da 4ª Promotoria de Justiça. Cabe ao representante do MP o ajuizamento de ações que permitem o cumprimento de remoções coercitivas de materiais.

A população pode colaborar e encaminhar as denúncias no endereço acumuladores.compulsivos@taubate.sp.gov.br. A ideia é envolver a comunidade no monitoramento e combate a este transtorno. A acumulação caracteriza-se pela dificuldade de desfazer-se de pertences, em consequência de uma forte percepção da necessidade de conservá-los e do sofrimento associado ao seu descarte. 

anuncio