Bolsonaro revoga artigo da MP que previa quatro meses sem salário para trabalhadores

Em novo recuo, presidente da República (sem partido) anunciou nesta tarde que excluiu o artigo 18 da Medida Provisória (MP) 927, que previa a suspensão de contrato e pagamento de salários por quatro meses


Foi revogado na tarde desta segunda-feira (23) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) o artigo da Medida Provisória que previa a suspensão dos contratos de trabalho e o não pagamento de salários por 4 meses para trabalhadores. O presidente fez o anúncio por meio de sua página no twitter.

O trecho alterado na medida provisória 927 decretada neste domingo (22) é o artigo 18 que foi excluído do texto. Dentro das ações do governo para combater o efeito da pandemia de coronavírus sobre a economia, a MP publicada no Diário Oficial da União (DOU) tinha como objetivo, de acordo com o governo, evitar demissões em massa.



No entanto, a repercussão negativa do decreto obrigou uma mudança no texto. As críticas vieram primeiramente do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) que chamou de "capenga" a MP. Também lideranças de outros partidos políticos e diversas entidades se levantaram contra o decreto.  

Vale lembrar que a nova lei já está em vigor, mas precisa passar pela aprovação do Congresso no prazo de 120 dias, pra que não perca do valor.