Bolsonaro diz que abre mão da reeleição se o Brasil passar por reforma política

O presidente da República disse que "quem cria emprego não é presidente, é a iniciativa privada."


O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse na tarde de hoje (20) que abriria mão da reeleição se o Brasil passar por uma séria reforma política. O comentário foi ouvido após do presidente participar da 27ª edição da Marcha Para Jesus, na capital paulista, "Agora, se não tiver uma boa reforma política e o povo quiser, estamos aí para continuar mais quatro anos".

Bolsonaro disse que o estado é laico, mas o presidente é cristão. "Vocês [evangélicos] foram decisivos para mudar o destino dessa pátria maravilhosa chamada Brasil. Todos nós compartilhamos dessa responsabilidade, onde primeiro Deus, depois a família respeitada e tradicional acima de tudo".

Aos evangélicos, Bolsonaro disse que todos sabem que o Brasil tem problemas sérios de ética, moral e economia, mas entende ser possível reverter essa condição. "Podemos ser o ponto de inflexão mas entendemos que é possível fazer com que um dia o Brasil seja colocado no local de destaque que merece".

Imprensa - Em entrevista, Bolsonaro disse à imprensa que pegou o Brasil arrebentado economicamente e que o governo está trabalhando para reverter a situação. "Não há ato de corrupção no meu governo. Quem cria emprego não é presidente, é a iniciativa privada. Nós queremos que, uma vez que os empreendedores tenham confiança em nós, eles invistam", disse o presidente.

anuncio