Artigo - Com Temer ou sem Temer, o Brasil tem muito a temer!

Michel Temer usou todos os recursos possíveis, inclusive exonerou temporariamente 10 ministros de seus respectivos cargos para que os mesmos pudessem votar a favor do arquivamento das denúncias


Foi constrangedor! Deputados defendendo o indefensável no microfone, tropeços nas palavras para articular desculpas em defesa da “economia”. Poucos escaparam nessa sordidez que salvou Michel Temer com a rejeição do relatório que autorizava o STF a investigar denúncias de corrupção passiva contra o presidente. O relatório foi apresentado pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot.

Com a rejeição nesta quarta-feira (2) na Câmara, após aprovação do relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) a favor do arquivamento das denúncias, como se não bastasse um passado tenebroso de escândalos, escancarou-se ainda mais e agora de modo acintoso a cara-de-pau dos principais envolvidos no fisiologismo imperante na classe política brasileira.

Os “representantes do povo” - desse mesmo povo que é o maior culpado pela massa abjeta que coloca no poder - mantiveram durante todo o processo de votação um sarcasmo ainda mais latente, aquele sorrisinho desprezível de canto de boca. Afinal, o “troca-troca” de favores estava consumado. Enquanto isso, seus opositores não chegaram nem perto dos 342 votos necessários para dar continuidade às investigações.

Para se safar, Temer usou todos os recursos possíveis, inclusive exonerou temporariamente 10 ministros de seus respectivos cargos para que os mesmos pudessem votar a favor do arquivamento das denúncias. E conseguiu 263 votos, quando precisava dos 172 mínimos necessários para arquivar o relatório que, se aprovado, seria analisado pelo Supremo Tribunal Federal e poderia afastá-lo do poder.

Nas ruas, silêncio! Nenhuma panela. Só mesmo um solitário pessoal de vermelho. Ruas vazias que contradizem os gritantes 95% de reprovação do presidente. É difícil no momento ter a noção dos reais anseios da população brasileira. Há duas alternativas para essa questão: a primeira é que o brasileiro prefere crer que a economia do país voltou a crescer, que a inflação começou a cair e que as reformas trabalhistas serão benéficas. A segunda é que, melhor Temer no poder do que a volta de Lula e o PT.

Com a licença de mais um trocadilho: Com Temer ou sem Temer, o Brasil só tem a temer!


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.