Shows em Jacareí resgatam história do acordeonista Zé Cupido

Lançamento oficial acontece no dia 13 de julho, às 10h, com show gratuito no Pátio dos Trilhos


A história de Zé Cupido, famoso compositor e acordeonista nascido em Quiririm (Taubaté), foi resgatada no projeto "Um Olhar Sobre Zé Cupido". O lançamento oficial acontece no dia 13 de julho, às 10h, no Pátio dos Trilhos, em Jacareí. O show é gratuito e aberto ao público.

As principais canções e 'causos' de Zé Cupido serão relembradas pelos músicos instrumentistas Demétrio Mussi (violão) e Mateus Guimarães (sanfona), que se dedicaram a um intenso trabalho de pesquisa sobre o artista. O projeto é beneficiado pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC), da Fundação Cultural de Jacarehy José Maria de Abreu.

Além de uma agenda de shows gratuitos por Jacareí, o trabalho vai contar com um site com crônicas, cronologia e depoimentos em vídeo de quem dividiu cenas da vida com o acordeonista.

AGENDA - Antes do show no Pátio dos Trilhos, será realizado um show de pré-lançamento no Asilo Amor e Caridade, no dia 10, às 14h. Também estão confirmadas apresentações em Jacareí na Casa da Alegria, dia 15, às 19h; no Cantinho da Viola, dia 27, às 22 horas; e no Viveiro Municipal, dia 3 de agosto, às 15h.

ZÉ CUPIDO - José Idelmiro Cupido (1931-2013) foi um músico excepcional, nascido em Quiririm (Taubaté- SP). Deficiente visual desde os 7 dias de vida, encontrou na música uma maneira primorosa de manifestar sua genialidade.

Apesar da desenvoltura em vários instrumentos, sua maior atuação foi como acordeonista, especialmente depois que começou a se destacar em programas de rádio, a partir de 1952.

Além de ter composições e alguns LPs próprios, teve muito destaque nas gravações de trabalhos de grandes nomes da música sertaneja, como Cascatinha e Inhana, Teixeirinha, Tonico e Tinoco e até Chitãozinho e Xororó.

Também fez parceria com a icônica Inezita Barroso em gravações de canções como "Negrinho do Pastoreio", e diversas participações no programa "Viola Minha Viola", de 1994 a 2012.

Porém, a execução perfeita de todos os ritmos sempre foi uma tônica em seu trabalho, gravou LPs de forró, canções portuguesas e participou de grupos de vários estilos na sua volta ao Vale do Paraíba.

Morreu aos 81 anos em Jacareí, onde voltou a morar desde o fim dos anos 1990, desde a sua bem-sucedida temporada em São Paulo.

OS MÚSICOS

Demétrio Mussi: cantor, instrumentista, compositor, educador e diretor musical. Formado pela Universidade Livre de Música, fez parcerias com músicos renomados do Vale, além de gravar o CD "Os Sobreviventes". Dono da Escola de Música Opus 72, em Jacareí.

Mateus Guimarães: formado em Artes Visuais, na Univap (SJC), é músico, ator, compositor, educador e produtor musical. Estudou viola caipira, cavaquinho e violão por cinco anos na Escola Opus, porém é autodidata em acordeon, piano e percussão.

Moringa D'Xoroque: Formado em licenciatura em música e pós-graduado em educação musical, é percussionista e professor. Participou de grupos e orquestras de São Paulo. Percorre o país para ministrar workshops sobre ritmos brasileiros.

anuncio