Suzano intensifica monitoramento e estratégias de combate a incêndios florestais no Vale do Paraíba

Ações visam controle de focos de incêndio, preservação da biodiversidade e segurança das comunidades; rondas em campo ocorrem diariamente e helicóptero está disponível para ocorrências de maior porte


A Suzano intensificou os trabalhos estratégicos de combate a incêndios em suas áreas florestais na região do Vale do Paraíba (SP). O objetivo é proteger suas áreas, preservar a biodiversidade local e a segurança da comunidade. Neste ano, as novidades são o aumento das rondas de campo, que passam a ser feitas também nos fins de semana, e a parceria com a área de adubação aérea para acionamento de helicóptero no atendimento a incêndios de maiores proporções, quando necessário.

No ano passado, a brigada de incêndio da Suzano registrou 86 ocorrências de focos de incêndio - número inferior ao de 2017, que foi de 159 registros, recorde nacional de ocorrências, causadas por motivos como o aumento das temperaturas globais, maior período de seca e ventos mais fortes, que ajudaram a propagar as queimadas.

Para minimizar esses efeitos, a empresa possui um plano de proteção florestal e mantém uma brigada sempre pronta para auxiliar no combate a focos de incêndios nas áreas florestais da empresa. No Vale do Paraíba (SP), a equipe é composta por 14 plantonistas e mais de 200 combatentes, que são responsáveis por monitorar uma área de 80.328 hectares, equivalente a 80 mil campos de futebol.

Os brigadistas passam por treinamentos constantes, como o Curso de Brigada de Combate a Incêndios Florestais, além de cursos de capacitação internos para os plantonistas próprios da Suzano.

A patrulha mecanizada da brigada de incêndio da Suzano conta com quatro grandes veículos - com capacidade para 12 mil litros de água -, quatro caminhões com capacidade entre seis a oito mil litros, e cinco carros de menor porte para combates rápidos, que comportam 600 ou 200 litros. Um dos destaques é a utilização de um caminhão que utiliza o CAF ("Compressed Air Foam", traduzido do inglês como espuma com ar comprimido), sistema de alta energia que usa ar nitrogênio comprimido para aplicar espuma de combate ao incêndio, especialmente para combater incêndios florestais, sendo cinco vezes mais potente.

Além disso, os caminhões-pipa utilizados pela brigada são equipados com macacões antichamas, conhecidos como "roupa de aproximação", e EPIs (equipamento de proteção individual), usados em situação de resgate ou combate em pilhas de madeira.

O foco é controlar o fogo com agilidade, para que o incidente cause o menor impacto possível para a empresa, biodiversidade e a comunidade. Antes de iniciar a temporada de seca, de maio a outubro, a Suzano realiza uma campanha de conscientização com os vizinhos das fazendas da empresa.

Para ampliar o escopo da área monitorada, a Suzano mantém parceria com a RINEM (Rede Integrada de Emergência do Vale do Paraíba), coordenada pelo Corpo de Bombeiros e que conta com apoio operacional da Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Civil, Exército e Aeronáutica.

A comunidade também tem papel fundamental e pode informar sobre ocorrências de incêndios em florestas de eucalipto ou nativas, nas áreas da empresa, por meio de ligação gratuita para o 0800 707 9810, ou envio de mensagem por whatsapp para o telefone da brigada (12 99735-0889), com atendimento 24 horas. No ano passado, 23 acionamentos à brigada partiram de alertas feitos por moradores próximos das áreas de operação da Suzano.

728x90