Como distinguir entre um empréstimo online verdadeiro e um falso?

Cinco conselhos importantes para evitar fraudes ou dores de cabeça desnecessárias.


Seguramente você já precisou ou conhece alguém que necessitou pedir um empréstimo pessoal em um momento de emergência, seja para pagar uma dívida ou mesmo para fazer algum tipo de investimento.

O que talvez você ainda não conheça bem sejam as novas modalidades de empréstimo online. Essa categoria de empréstimo pessoal pode ser realizada por qualquer brasileiro com mais de 18 anos e que tenha uma conta em seu nome.

A cada dia mais, vem ganhando espaço no mercado financeiro brasileiro e funciona de forma bastante parecida àqueles empréstimos tomados in loco (no espaço físico da própria instituição). Você entra no site, preenche dados semelhantes aos que preencheria na financeira ou no banco, escolhe as condições mais interessantes para o seu caso e espera pela avaliação de crédito da instituição para saber se ela concederá ou não o valor que você está requisitando.

Se você busca saber qual crédito e quais condições seriam mais adequadas para o seu caso, aconselha-se sempre pesquisar com calma para fazer o melhor negócio possível. Existem vários sites nos quais você pode comparar modalidades de empréstimo pessoal e fazer uma simulação sem custos.

Quais são as vantagens de um empréstimo pessoal online?

São várias suas vantagens, como a economia de tempo e comodidade de fazer todo o processo sem precisar sair de sua casa, desde um simples computador ou inclusive um celular e, além disso, outro fator interessante são suas taxas de juro, geralmente mais baixas do que aquelas de um empréstimo realizado diretamente na instituição financeira. No final, se autorizado o crédito, você recebe diretamente na sua conta o valor requisitado. Mas nessas horas, no entanto, vem a pergunta: além de fácil, rápido e inclusive interessante por conta das taxas de juros menores, é realmente seguro tomar um crédito pessoal por internet? O que devo observar para não ser lesado ou ter dores de cabeça desnecessárias? Tire agora algumas dúvidas que talvez você possa ter sobre esse tipo de empréstimo para que possa realizar essa operação com a segurança e a tranqüilidade que você sempre espera.

1. É aconselhável averiguar em sites oficiais os registros da empresa na qual solicitarei meu empréstimo online?

Mais que aconselhável, diríamos que é imprescindível realizar esse procedimento. Antes de fazer o empréstimo e inclusive investir seu tempo fazendo simulações de crédito, indica-se conferir se o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) da empresa está ativo e se é o mesmo que aparece em seu site, o que você pode fazer de forma muito simples consultando o site da Receita Federal. Outra coisa importante é verificar se essa instituição está cadastrada e tem permissão por parte do Banco Central para realizar esse tipo de operação. Além disso, recomendamos que você faça sempre uma averiguação para ver se os bancos que a empresa financeira declara serem seus parceiros realmente tenham tal parceria com ela. Caso você perceba qualquer irregularidade quanto a isso, aconselhamos suspender o negócio com essa instituição.

2. Preciso avaliar se o site da empresa é seguro? Como posso fazer isso?

Sem dúvida. Há vários modos e passos para dar-se conta disso. Um primeiro elemento a observar são os avisos do seu próprio navegador Google (caso este seja o seu navegador no momento), tais como seus alertas de seguridade. Qualquer aviso em relação a isso pode ser significativo, por isso não devemos ignorá-los. Sempre observe, também, na parte superior da janela de navegação, ao lado esquerdo do endereço do site, se aparece um pequeno cadeado, isso indica que todas informações que você passe para realizar sua análise de crédito estarão protegidas. Outra maneira simples de assegurar isso é através do certificado SSL (Secure
Socket Layer). Um site provido de tal certificado aparecerá com a sigla HTTPS como parte do seu endereço, além do mesmo cadeado à esquerda ao qual nos referíamos acima.

3. Devo fazer uma pesquisa sobre a reputação da empresa e de seus registros oficiais?

Outro passo que aconselhamos que você dê antes de firmar qualquer contrato de empréstimo pessoal é pesquisar o histórico da empresa. Além das informações oferecidas pela Receita Federal e pelo Banco Central, você pode averiguar na internet notícias relacionadas à empresa, como opiniões de tomadores de empréstimos pessoais online que talvez já tenham tido algum tipo de problema com a mesma. Já que você vai economizar seu tempo ao fazer todo o processo de forma online em sua casa, não deixe de dedicar um pouco desse tempo nessa pesquisa, garantimos que valerá a pena.

4. Caso me peçam algum tipo de adiantamento pelo meu empréstimo pessoal online, o que faço? Isso é permitido por lei?

Como essa modalidade de crédito possibilita sua tomada inclusive por parte de pessoas com nome sujo no Serasa ou ainda negativadas, muitas empresas financeiras que procedem de forma ilegal podem pedir, como parte da negociação, um depósito antecipado, o que configura uma ação ilícita diante da qual você necessita estar atento. Do mesmo modo, mesmo que você tenha uma pontuação baixa para tomar o crédito, tampouco por isso você
deverá aceitar a proposta de fazer um depósito antecipado como condição para realizar a transação. Caso a suposta entidade financeira com a qual você está negociando seu empréstimo pessoal pedir qualquer valor adiantado, saiba que essa é a hora exata para sair do negócio, pois isso geralmente ocorre quando se trata de um golpe financeiro. Sendo assim, atenção. Pedir qualquer tipo de adiantamento nesse sentido, segundo o próprio Banco
Central
, é um indício de golpe. O pagamento da parcelas referentes ao empréstimo apenas podem ser realizado depois de você receber em sua conta o valor solicitado.

5. Devo me preocupar se a empresa financeira dificulta meu acesso ao contrato? E além do contrato, devo pedir algum outro tipo de comprovante ou documento?

Sim, pois é obrigação dela conceder total acesso ao contrato (o qual deve estar redigido de forma clara), o qual você deve ler com toda atenção possível, até mesmo, em caso de dúvida, consultar algum especialista na área. Além disso, recomendamos que você avalie o valor das parcelas, que não devem ultrapassar 30% da sua renda familiar, conforme sugere o Banco Central que também indica, antes de firmar o contrato, requisitar o CET do mesmo, ou seja, o Custo Efetivo Total, onde aparece "o custo total de uma operação de empréstimo ou de financiamento e deve ser informado ao cliente pela instituição financeira. O CET deve ser expresso na forma de taxa percentual anual, incluindo todos os encargos e despesas das operações". Para mais informação você pode consultar a Resolução nº 3.409, de 28/9/2006 no site do BC.

Seguindo esses cinco passos com atenção e comprometimento, você reduzirá exponencialmente as chances de ser lesado ou vítima de um golpe ao tentar contratar um empréstimo pessoal online. Como você poderá ver, além das empresas que atuam com má fé, existem muitas outras que procedem de forma a observar as leis em vigor e com clareza.

Busque sempre o melhor negócio para você, pesquisando as melhores condições para o seu caso e utilizando o bom senso para saber com quem realizá-lo. 
anuncio

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.