O pichador e a mania sorrateira de quem nada expressa

Prédio da Estrada de Ferro Campos do Jordão é alvo de vandalismo


EstradinhaEstradinha (Foto : Jose Akim / AgoraVale)

Desenhos pictográficos gravados em cavernas e rochas há milhares de anos são entendidos como arte, pois expressavam a forma de comunicação nos tempos primordiais. Na atualidade, debate-se a questão da grafitagem e da pichação. A primeira, vista como arte; a segunda, claramente, ato de vândalo, uma inexpressão, crime ao patrimônio particular ou público.
Depois de analisar o que fizeram com a sede da Estrada de Ferro Campos do Jordão, em Pindamonhangaba, é difícil crer que alguns seres atuais seriam aceitos entre os homens primitivos, porque não provam e não expressam nada. Existem apenas como sombras.

anuncio