Trabalhadores da Gerdau aprovam abono que vai injetar R$ 2 milhões na economia

Proposta de abono salarial foi apresentada nesta terça-feira depois de um dia de greve da categoria


Durante assembléia na manhã desta terça-feira (19) os trabalhadores da Gerdau de Pindamonhangaba aprovaram a proposta de abono salarial apresentada depois de um dia de greve da categoria. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba e Região - Sindmetp, a proposta apresentada é de R$ 1.000.

Segundo o sindicato, há um acordo com a empresa de que a proposta deva ser paga antes do Natal. Sendo assim, todos os funcionários irão receber um abono de R$ 1.000,00 no dia 16 de dezembro, o que irá injetar R$ 2 milhões na economia. O reajuste de salário, de 3,80%, será pago integralmente.

"A união de todos foi fundamental. Conseguimos uma proposta que atende o anseio dos trabalhadores e que corresponde à realidade da fábrica, que está com boa produção. Com certeza, esse valor vai ajudar os funcionários e até o comércio com o pagamento antes do Natal", disse o presidente da entidade, Herivelto Vela. Vela diz que a proposta só foi possível devido à adesão dos trabalhadores.

A última greve na fábrica havia ocorrido em 2014. A unidade, do ramo do aço, emprega cerca de 2.000 funcionários.

O lado da Gerdau - Em nota, a Gerdau informou que a proposta de abono, oferecida aos colaboradores da usina de Pindamonhangaba (SP), foi aprovada em assembleia realizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos hoje pela manhã. As atividades na unidade estão normalizadas.

 

anuncio