Projeto antidrogas da Coalizão Brasil é apresentado em Jacareí

Os presentes puderam conhecer os primeiros passos para implantação do projeto, que desde 2008 acontece no Brasil, a partir da cidade de Pindamonhangaba




A Secretaria de Educação do Município de Jacareí promoveu no ultimo 29 a reunião de apresentação do Projeto Coalizão Brasil, por uma Comunidade Segura, Saudável e Livre das Drogas. O encontro contou com a presença de Eliana Prado Marcondes, presidente da Coalizão Brasil (www.coalizaobrasil.com.br), Eliana Prado Marcondes que apresentou conceitos e resultados na prevenção e combate as drogas.

Os presentes puderam conhecer os primeiros passos para implantação do projeto, que desde 2008 acontece no Brasil, a partir da cidade de Pindamonhangaba, um programa que se tornou referência pelos números de redução do uso de drogas lícitas e ilícitas por crianças e adolescentes, “os números mostram a eficácia dos métodos desenvolvidos pela CADCA, permitirá unir e fortificar todos os agentes municipais (entidades, poder público, sociedade civil) na prevenção e combate ao grande mal das drogas”, afirmou Eliane.

As etapas seguintes de Implantação do Projeto deverão ser divulgados em breve, informou a Secretaria Maria Thereza: “A Coalizão por uma Comunidade Segura e Livre das Drogas, vem de encontro ao anseio do Munícipio de integrar ações educativas e sociais na prevenção às drogas, vai possibilitar uma ação de todos ao setores da sociedade”.

Cabe destacar que a presidente da Coalizão Brasil esteve recentemente na ONU (Estados Unidos onde apresentou os resultados positivos alcançados no Brasil. A Coalizão segue as diretrizes e métodos da CADCA (Coalizões Comunitárias Antidrogas da América), organização líder na prevenção ao abuso de substâncias nos Estados Unidos.

Em Jacareí, a Coalizão de Pindamonhangaba ainda contou com a presença dos diretores Lafaiete Marcondes, Carmen Peresque e José Alexandre Faria.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.