Prefeitura de Caraguatatuba e Policia Rodoviária fazem acordo e blitz passa a ser na Tamoios

Barreira sanitária foi transferida para a frente da base da Polícia Militar Rodoviária


Preocupado com a população de Caraguatatuba que pode ser uma das mais afetadas pela fuga dos veranistas à região, diante do super feriado decretado pelo Governo do estado de São Paulo, o prefeito Aguilar Junior conseguiu que a barreira sanitária fosse transferida para a frente da base da Polícia Militar Rodoviária no final da serra da Rodovia dos Tamoios.  

Desde o início da quarentena para controle do novo coronavírus (Covid-19), Aguilar Junior tem buscado meios de conter a descida dos turistas pela rodovia. "Foram duas ações que entramos na Justiça pelo bloqueio parcial da rodovia, mas, infelizmente, foram derrubadas a pedido do governo do Estado".

O objetivo era liberar apenas veículos com placas de Caraguatatuba, caminhões e pessoas que trabalham em serviços essenciais, mas não houve acordo.

"Diante do impasse e invertidas do Estado, resolvemos dialogar, nesta semana, logo após a decretação do super feriado, para que juntos (Estado e Prefeitura) pudéssemos fazer a contenção", explica o prefeito.

Ainda conforme ele, em um primeiro momento o Estado foi claro que não poderia fazer a barreira sanitária em trecho de concessão, como é o caso da Rodovia dos Tamoios, por isso ela foi montada, inicialmente, no começo da Rodovia Rio-Santos.

"Nesta quarta-feira mesmo reforçamos o pedido ao Estado, diante do trânsito que se formou, prejudicando até a própria população, e nos foi dada a oportunidade de fazer o controle sanitário na base da Polícia Rodoviária".

As equipes da Saúde Pública devem ficar no local durante os próximos dias. No primeiro dia da barreira, cerca de 500 veículos foram parados na barreira. Além de aferir a temperatura dos passageiros dos veículos, os fiscais de saúde pública e da vigilância sanitária estadual também fazem uma pesquisa para saber o local de procedência, e destino, bem como os motivos que os trazem à cidade.

Atualmente, Caraguatatuba tem 114 casos confirmados, dos quais cinco foram a óbito.

anuncio