Pindamonhangaba apresenta diagnóstico socioterritorial do município

De acordo com a Secretaria de Assistência Social, a elaboração do diagnóstico possibilita conhecer as dinâmicas sociais, econômicas, políticas e culturais


Pindamonhangaba realiza nesta quinta-feira (10), a apresentação do Diagnóstico Socioterritorial do município, uma iniciativa da Secretaria de Assistência Social e CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente). O evento será às 10 horas, na Faculdade Anhanguera, com palestra da psicóloga Cíntia Parisotto. 

O diagnóstico Socioterritorial busca fazer uma leitura sobre as áreas de maior vulnerabilidade e risco social em Pindamonhangaba. Dessa forma, passa a representar um elemento fundamental para a organização, coordenação e prestação dos serviços da Proteção Social Básica e Especial de Média e Alta Complexidade, no qual permite organizar a oferta de serviços de forma territorizada nessas áreas.

De acordo com a Secretaria de Assistência Social, a elaboração do diagnóstico possibilita conhecer as dinâmicas sociais, econômicas, políticas e culturais. Ao reconhecer as suas demandas e potencialidades, abrem-se condições para subsidiar os responsáveis e agentes da política de assistência social na construção de suas propostas de ação.

Segundo a secretaria, este estudo é um importante instrumento de garantia e defesa de direitos que pretende criar, fortalecer e implementar um conjunto articulado de ações e metas para assegurar o atendimento e a proteção integral voltado aos indivíduos e famílias do município.

A produção foi realizada pela empresa Ser Desenvolvimento Humano e Empresarial Ltda ME com a participação da Secretaria Municipal de Assistência Social e a Vigilância Socioassistencial, bem como todas as instituições que ofertam serviços socioassistenciais no município de Pindamonhangaba.

Para a realização do diagnóstico foi realizada uma pesquisa mista com dados do histórico das comunidades por meio de uma pesquisa bibliográfica. Nesse período, foram levantadas diversas informações sobre os aspectos sócio-históricos do município, para que dessa forma seja viável a atuação dos agentes sociais e poder público.

A metodologia aplicada no processo de priorização dos CRAS foi com base nos dados disponíveis das cinco unidades do município de Pindamonhangaba. Esses dados são considerados essenciais para o procedimento realizado e para identificar a unidade com a maior necessidade de priorização.

anuncio