Ministro da Defesa visita instalações do Cavex, em Taubaté

Raul Jungmann conheceu as instalações da Divisão de Simulação, inaugurada no ano passado




O Ministro da Defesa Raul Jungmann esteve no Comando de Aviação do Exército Brasileiro (Cavex), em Taubaté, na tarde de terça-feira (30). Essa foi a primeira visita oficial do ministro ao local, onde pode conhecer as novas instalações da Divisão de Simulação de Voo e outros setores.

Segundo Jungmann, o Cavex é de extrema importância para as Forças Armadas Brasileiras e um polo de tecnologia, auxiliando na defesa do país, gerando empregos e impostos, além de colocar o Brasil em uma posição de fornecer tecnologia nessa área para outros países.

"
Acabei de visitar uma oficina que é a única militar na América do Sul que faz revisão de motores do que chamam de terceiro nível. Isso significa possibilidade de qualificação de pessoa, de empregos, arrecadação de impostos e enorme economia na manutenção de aeronaves que prestam serviços à comunidade. Além da principal missão que é a defesa do país. É um polo de vanguarda que atesta o profissionalismo e capacidade do Exército brasileiro", disse Jungmann.

O ministro também teve a chance de conhecer o novo prédio que abriga a Divisão de Simulação de Voo, inaugurada no ano passado. Construída em uma área de 4.200 m2 e com um investimento de R$ 14 milhões, possui uma estrutura de ponta para a preparação de pilotos, com 6 cabines de Flight Training Device (FTD nível 2) da aeronave Esquilo, além do SHEFE (Simulador do Helicóptero Esquilo/Fennec), uma cabine que permite o treinamento de voo em toda a gama de situações e condições de voo.

"O Centro de Simulação é totalmente desenvolvido pelo próprio Exército, com tecnologia 100% nacional, e isso representa a possibilidade de vender esse tipo de tecnologia no futuro. A base industrial de defesa do Brasil é responsável por 3.7% do PIB, gerando empregos direitos e indiretos, impostos, mais tecnologia e inovação. Quando se desenvolve tecnologia aqui, não fica só pra o Exército, mas transborda para toda a sociedade, desenvolvendo a academia, a tecnologia, a mão de obra do país e atraindo empresas que tenham capacidade de exportação”, explica.

Além da visita, o ministro também comentou sobre sua viagem a Suécia, na próxima semana, para apresentar o avião militar KC390, todo desenvolvido no Brasil, e também citou os investimentos previstos para o Ministério da Defesa em 2017 e a nova linha de crédito do BNDS (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) para a indústria da defesa.

"O BNDS está criando uma linha diferenciada para que possamos implantar industrias e exportar. É a primeira vez que o BNDS investe nessa área e isso vai beneficiar toda a região do Vale do Paraíba, que possui centros de produção de tecnologia. Essa linha é fundamental para o desenvolvimento da base industrial de defesa, que é decisiva para nossa soberania", concluí.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.