Dória anuncia 11 polos de desenvolvimento econômico para incentivar indústria paulista

Simplificação tributária e regulatória, financiamento competitivo, pré aprovação de licenças e customização de cursos de qualificação são alguns dos benefícios


O Governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta-feira (23) a criação de 11 polos de desenvolvimento econômico no Estado de São Paulo com benefícios setoriais para a indústria. Processos de simplificação tributária e regulatória, financiamento competitivo, pré aprovação de licenças e customização de cursos de qualificação são alguns dos benefícios que o governo paulista vai ofertar para incentivar a produção industrial.

A Região Metropolitana do Vale do Paraíba será contemplada com pacotes de benefícios para os setores de Metal-metalúrgico, Máquinas e Equipamentos; Automotivo; Químico, Derivados de Petróleo e Petroquímico e, Têxtil, Vestuário e Acessórios.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico é responsável em atrair investimentos, fomentar o empreendedorismo e a inovação tecnológica para a retomada do crescimento econômico do Estado. A Pasta também oferece qualificação profissional para atender as demandas atuais do mercado, gerando oportunidade de trabalho para todos.

Ainda de acordo com a Secretária, o objetivo é fomentar e incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos, impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda, reunindo na mesma região geográfica políticas para determinado setor produtivo.

A otimização das políticas públicas será feita em torno de 6 pilares, visando adensar e integrar as cadeias produtivas: Simplificação Tributária e Regulatória,  Financiamento Competitivo - voltado ao adensamento da cadeia produtiva, Tecnologia e Inovação, Qualificação de mão de obra, Infraestrutura e serviços e, Ambiente de negócios & Desburocratização - fast track de licenças e permissões, One Stop Shop.

"Esse é um governo liberal e de forma nenhuma estamos fazendo um programa de incentivo fiscal pra setores específicos ou guerra fiscal. A atuação dos polos é para identificar falhas de mercado e atuar nas falhas de governo", comentou a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen. "Nosso trabalho aqui é alavancar a produtividade e a competitividade do setor privado impulsionando e melhorando as políticas públicas nas regiões onde as cadeias produtivas estão instaladas", disse.

Foram anunciados polos nos setores de Saúde e Farma; Metal-metalúrgico, Máquinas e Equipamentos; Automotivo; Químico, Borracha e Plástico; Derivados do Petróleo e Petroquímico; Biocombustíveis; Alimentos e Bebidas; Têxtil, Vestuário e Acessórios; Couro e Calçados; Tecnologia e Eco Florestal.

728x90