Confiança do comércio cresce 2,7%, com alta em todos os itens

Com esse resultado, o Icec consolidou-se na zona positiva, uma vez que, no resultado de abril, o indicador também já havia se situado acima de 100 pontos


No período entre abril e maio, o Índice de Confiança do Empresariado do Comércio (Icec) cresceu 2,7% e chegou a 103 pontos. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e foram divulgados nesta segunda-feira (22).

Com esse resultado, o Icec consolidou-se na zona positiva, uma vez que, no resultado de abril, o indicador também já havia se situado acima de 100 pontos. O resultado de maio, série com ajuste sazonal, apresentou altas generalizadas em todos os itens pesquisados. Na base de comparação anual, a confiança dos comerciantes obteve a maior taxa positiva da série histórica do indicador, ao variar 30%.

“Os comerciantes começam a enxergar sinais de retomada lenta e gradual das vendas, em um cenário de desempenho mais favorável da atividade do comércio, que esperamos que se consolide na segunda metade de 2017”, disse a economista da confederação Izis Ferreira. Segundo ela, o empresariado projeta um cenário mais favorável para o setor e o desempenho do subíndice da situação atual reflete a desaceleração no ritmo de contração na atividade do comércio..

Para os comerciantes, a percepção das condições atuais chegou a 71,3 pontos, uma variação positiva de 7% em relação a abril, com ajuste sazonal. Na comparação anual, o aumento chega a 74,8%. A percepção dos varejistas quanto às condições atuais da economia melhorou em maio 9,4%. Melhorou também em relação ao desempenho do comércio, com crescimento de 7,6%, e às condições e ao da própria empresa (+5%).

A proporção de comerciantes que avaliam as condições econômicas atuais como “piores também tem caído: para 71,2% dos varejistas, a economia piorou em maio - em abril, 71,7% tinham percebido piora e em maio do ano passado, 93,9%.



Com informações da Agência Brasil


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.