5 dicas para usar bem a segunda parcela do 13º salário

Valores podem ser usados para quitar dívidas e comprar à vista


Os trabalhadores brasileiros com carteira assinada devem receber até o próximo dia 20 de dezembro a segunda e última parcela do 13º salário de 2019. Com esse recurso extra em mãos, a dica é usar bem e com consciência, seja para abater dívidas e entrar em 2020 com as contas organizadas, seja para adquirir bens ou fazer compras.

1) Priorize o pagamento de dívidas

Se o consumidor tem alguma dívida que possa ser paga integralmente com o valor do 13º, é recomendado que ela seja quitada. Caso o valor não seja suficiente para pagar todos os débitos, a dica é dar preferência para os boletos das contas essenciais, como luz, água, gás encanado e plano de saúde. Em seguida, na lista de prioridades, vêm as prestações atrasadas da casa própria, as dívidas de cartão de crédito e cheque especial - que possuem juros muito altos - e, por último, os empréstimos pessoais e dívidas no varejo. Outra dica é aproveitar o dinheiro para adiantar parcelas, mesmo que o consumidor não esteja em atraso ou com o nome sujo. Dessa forma é possível abater juros e reduzir o valor total da dívida. 

2) Compre à vista

"Aproveitar as promoções de época no e-commerce realizando o pagamento à vista é uma forma de garantir bons descontos. No entanto, sempre pesquise bastante em diversas lojas antes de finalizar o pedido, pois podem haver oscilações substanciais nesse período do ano", explica o CEO da consultoria Dr. e-commerce, Thiago Sarraf. A dica vale também para o comércio físico. A compra à vista ajuda o consumidor a iniciar o ano sem novas dívidas no carnê ou no cartão de crédito. 

3) Faça - ou complemente - uma reserva de emergência

É consenso entre os especialistas do mercado: é muito importante ter uma reserva financeira de emergência para a cobertura de despesas inesperadas. No dia a dia, com todas as contas a pagar, pode parecer difícil iniciar essa reserva. Então a dica é aproveitar a segunda parcela do 13º salário e dar o pontapé inicial nesse fundo, mesmo que não seja possível utilizá-la integralmente para este fim. Outra dica é aplicar este recurso, seja na poupança, seja em fundos de investimento. Para quem já possui uma reserva, vale a pena realizar a soma de toda a parcela ou parte dela. 

4) Tire sua ideia do papel

Se você pretende realizar um curso de especialização, fazer a matrícula na pós-graduação, fazer uma viagem ou até mesmo iniciar o próprio negócio, é possível aproveitar o dinheiro do 13º. "Negócios que requerem pouca estrutura inicial e investimento mais baixo podem ser iniciados com o valor da parcela do 13º salário. No entanto, é preciso estudar bem o campo de atuação e entender a realidade do segmento em que pretende atuar antes de investir esse dinheiro no novo empreendimento, tornando a nova empreitada mais segura.", alerta Sarraf.  

5) Guarde para as despesas do início do ano

Janeiro é um mês em que tradicionalmente as despesas costumam ser mais altas do que no restante do ano, com o pagamento de IPTU, IPVA, matrícula escolar, entre outros gastos do tipo. Reservar o dinheiro da segunda parcela do 13º salário para o começo do ano ajuda a tornar os gastos menos pesados e evitar as dívidas relacionadas.

anuncio