Local de lendas e causos, Ilhabela comemora mais um aniversário

A cidade é conhecida como a "Capital Nacional da Vela" e tem cerca de 80% de seu território  protegido pelo Parque Estadual


Para se chegar à Ilhabela, só de balsa partindo de São Sebastião, que fica do outro lado da baia. Belíssima e cheia de atrativos, a cidade é o paraíso dos turistas brasileiros e estrangeiros e considerada um dos destinos mais bonitos do Brasil. São dezenas de praias, cachoeiras, trilhas, cachoeiras em meio à belezas, além da cultura e tradição que o povo caiçara mantém vivos.

O município de Ilhabela está em um arquipélago, formado pela Ilha de São Sebastião onde está a área urbana (conhecida como Vila) e a orla turística, além das ilhas Vitória, Búzios e Pescadores, todas habitadas. Também possui as ilhotas das Cabras, da Sumítica, da Serraria, dos Castelhanos, da Lagoa, da Figueira e das Enchovas.

A cidade é conhecida como a "Capital Nacional da Vela" e tem cerca de 80% de seu território  protegido pelo Parque Estadual de Ilhabela.O município tem em sua orla marítima mais de 70 praias, desde as mais badaladas até as menos frequentada e especial para quem gosta de um contato mais íntimo com a Natureza.

Lendas - A cidade é cheia de mistérios e em suas águas estão submersos vários navios e embarcações de diferentes épocas. Esse cemitério de navios tem, pelo menos, 20 navios naufragados. Entre suas principais lendas estão a da Praia do Sino, Praia da Caveira, Lenda da Feiticeira, Toca do escravo Estevão, Água da Saúde, e muitas outras.

História - O arquipélago teria sido habitado muito antes da chegada dos portugueses ao Brasil. De acordo com pesquisas arqueológicas, foram encontradas pelo menos 14 sítios que atestam essa ocupação.

O homem branco só chegaria ao arquipélago a partir de 1608, quando os primeiros colonos e seus escravos passaram a ocupar o canal de Toque-Toque, hoje Canal de São Sebastião. Em 16 de março de 1636, formou-se na parte continental um povoado que hoje é a cidade de São Sebastião. A Ilha de São Sebastião foi então incorporada à esse povoado.

Na segunda metade do século XVIII, um pequeno povoado começou a ser formado na Ilha de São Sebastião, onde hoje se localiza o centro turístico de Ilhabela. Por volta de 1785, esse povoado foi elevado à condição de capela (denominação colonial para o primeiro estágio de um povoamento), recebendo o nome de Capela de Nossa Senhora D´ajuda e Bom Sucesso.

No final do século XVIII, com a Ilha de São Sebastião contava com uma população estimada em três mil moradores e foi quando teve início a luta pela emancipação do território abrangido pela ilha.  O movimento foi liderado pelo capitão Julião de Moura Negrão, pelo alferes José Garcia Veiga, pelo senhor de engenho Carlos Gomes Moreira.

Os líderes, seguidos por outros 27 destacados moradores da ilha, foram até o capitão-general da Capitania de São Paulo Antônio José da Franca e Horta. Sensibilizado pelo movimento, o capitão-general baixou uma portaria em 3 de setembro de 1805, determinando a elevação da capela à condição de vila, que passaria a chamar-se Vila Bela da Princesa, uma homenagem à Princesa da Beira, dona Maria Teresa, filha mais velha dos reis portugueses D. João VI e D. Joaquina Carlota. Era irmã, portanto, de D. Pedro I.

anuncio