Somos frutos de inseminação artificial na antiguidade?



Representação suméria da cadeia de DNA que supostamente criou o primeiro homem por meio de engenharia genética

O povo sumério habitava o território onde hoje é o Iraque e acreditava ser descendente de deuses que nos visitavam. Eles vinham de um mundo extra-solar e desciam em grandes naves, de acordo com registros em plaquetas de argila. O país de Sumer teria contato com seres que vinham em grandes máquinas voadoras. Aqueles ?deuses? é que teriam erguido a primeira grande cidade na na Terra: Eridu. Depois dela, vieram Lagash e Ur, todas anti-diluvianas

Eram seres de grande estatura, com cerca de 2,5 metros. De acordo com a mitologia suméria, a tal raça alienígena obedecia a ordem de seu líder Anu. Chegaram em missão de mineração, buscando ouro para salvar a atmosfera de seu planeta de origem, que em períodos de 6.660 anos se aproximava do nosso sistema solar.

Nas plaquetas de barro foram decifradas também mensagens de alerta sobre os cataclismos que o planeta Terra enfrentaria. Esses registros acádicos contam que os deuses não tinham, de todo, uma forma humana. Em alguns desenhos aparecem representações que se assemelham a répteis. Esse povo do céu está registrado nos documentos gravados em argila e apresentam simbologia de asas (auto propulsão?) e instrumentos curiosos.

Os sumérios os conheciam como Anunnakis (aqueles que vieram do céu), enquanto entre os hebreus eram os Nephlins e para os egípcios eram chamados Nets. . .  Em determinado momento da missão, isso após 400 mil anos na Terra, os alienígenas se rebelaram contra Anu. Os anunnakis se negaram ao trabalho nas minas e exigiram que fosse criada uma raça híbrida para servir de escravos nas minas.

À imagem e semelhança de quem?

O que há de escrito sobre a intervenção na evolução da humanidade terráquea choca-se com a teoria de Darwin, mas é provável e bastante aceita atualmente nos meios científicos.

Estudos sobre as milenares plaquetas indicam que os sumérios identificavam os visitantes do espaço como aqueles que vinham de um ?Disco Alado? que brilhava no céu: Nibiru.  Sempre de acordo com as inscrições, esse planeta, conhecido pelos sumérios como Nibiru, o ?planeta que cruza?, mantém períodos de aproximação com a Terra em espaços de 6.660 anos e teria sido o causador de várias catástrofes universaris, dentre elas, a destruição de antigas civilações e, na sua última aproximação, o Dilúvio!


Adão: um ser supostamente criado em Laboratório


Os alienígenas, usando seu próprio DNA misturado com o de raças humanoides nativas na Terra, teriam então desenvolvido em seus laboratórios terráqueos um ser híbrido voltado à trabalhar nas minas. Por iniciativa de Enki, um dos filhos de Anu, deus de Nibiru, foi enviada à terra a cientista Ninharzag, que ficou responsável pela criação do novo ser.

Mas essa obra de engenharia genética tinha um ferrenho opositor: era Enlil, irmão de Enki. Com o tempo e a evolução rápida dessa raça humanoide criada  pela  inseminação artificial, tiveram início conflitos entres a raça nova criada e seus deuses.  Em tese, essa seria a verdadeira história de Adão e Eva. 

Percebendo que Nibiru se aproximava perigosamente da órbita terrestre e que isso causaria uma catástrofe e a consequente extinção da raça humana, Enlil retirou silenciosamente todo o seu povo estelar em naves espaciais. Ele queria que a raça degradada criada pelo irmão viesse a perecer no dilúvio universal a ser provocado pela aproximaçãoda força magnética do gigante planeta.

Enki percebeu as intenções do irmão e então avisou Siuzudra Noah (Noé Bíblico) para que o mesmo construísse uma grande arca e salvasse a maioria dos animais do planeta, além da própria família e aqueles que nele acreditassem.

Acompanhando esse desfecho histórico, Jesus Cristo seria parte dessa linhagem, porque, de um lado estão os Judeus, descendentes de Enki. Do outro estão os árabes, que descendem dos seguidores de  Enlil.

Mais um fim do mundo

Concluindo: se algumas dezenas de astrônomos amadores e os milhares de sites e vídeos espalhados na internet estiverem certos, um estranho planeta poderá  estar visível em nossa vidraça dentro de alguns meses, com tamanho descomunal que certamente  teria efeitos catastróficos e causaria a extinção da raça humana.

Caso estejam errados, para satisfação dos astrofísicos ortodoxos e da humanidade toda, será mais uma profecia do  ?fim do mundo? que não se cumprirá! Os escritores da literatura apocalíptica , principalmente para Hollywwod que explora o assunto  com inúmeras produções cinematográficas, terão que achar outro tema de extinção em massa.

Até dezembro saberemos disso!



728x90