Civilização perdida de Atlântida pode estar submersa nas proximidades de Cuba


Inagtio Dornelles: Se a Atlântida não existiu, seria preciso inventá-la!

O mito que envolve o lendário continente de Atlântida ganhou novos contornos há uma década, quando foram descobertas construções ciclópicas nas imediações de Cuba.
A Atlântida no Mar do Caribe! Algo quase inacreditável, mas que pode ser, enfim, provado por missões de reconhecimento nas águas do Oceano Atlântico. E não são águas muito profundas, nada mais do que 600 metros de profundidade.

Em realidade, há uma lacuna na história da civilização, o que dificulta explicar a origem comum para tantos povos antigos como os Pré-Colombianos e seus conhecimentos de agricultura, arquitetura e astronomia, confrontando com um período em que outros seres sobreviviam de maneira rudimentar.



No ano 2000, o sonar captou essas formações arquitetônicas no fundo do Mar do Caribe. A equipe de cientistas se encontrava a bordo do "Ulisses", da empresa canadense Advanced Digital Communications ( ADC ) e com equipamentos de última geração foram detectadas ruínas submersas. A descoberta foi na região do Triângulos das Bermudas, sob o Canal de Yucatán na costa de Guanahacabibes, oeste de Cuba.

O que ficou evidenciado logo de início para os cientistas é que não há como tratar-se de formações geológicas. São obras em pedras milimetricamente cortadas, formando templos, túneis, alamedas e pirâmides equivalentes ou de maior envergadura que a Grande Pirâmide do Egito. As estruturas de pedra, em alguns pontos, lembram restos de pontes e campos de pouso.

A descoberta leva à hipótese de que, não só a Ilha de Cuba, mas quase todo o arquipélago Antilhas seria um continente fragmentado, que tinha início na Península do Yucatã, no México e alastrava-se até às Ilhas Canárias e Açores, nas proximidades da Península Ibérica.

Vidente previu ressurgimento da Atlântida

Construções gigantescas no Mar do Caribe com pedras cortadas milimetricamente e tecnologia desconhecida do mundo contemporâneo

O sonar registrou imagens fantásticas, que combinam com as previsões de um vidente: Edgar Cayce, chamado de O Profeta Adormecido. Cayce previu, durante sessões de transe entre 1923 e 1944, que a mítica Atlântida ressurgiria, com seus templos magníficos e isso iria abalar a estrutura científica do mundo atual.

Realmente, em 1969, pesquisadores encontraram nas imediações da Ilha de Bimini um imenso muro submerso, e também edificações e vestígios de estradas com calçamento de pedra, que seguia para regiões mais profundas do oceano. Mas o fato foi propositalmente esquecido!

O vidente falava de uma civilização fantástica, com perfil tecnológico e arquitetônico muito além do que conhecemos hoje. Segundo ele, o povo atlante havia desenvolvido a capacidade de explorar o espaço e o fundo do mar, com prodigiosas naves. Também afirmava a Atlântida havia desenvolvido a capacidade de comunicação por meios tecnológicos que fogem ao nosso conhecimentos, com o emprego de cristais poderosos.

Causas da destruição atlante

No seu livro "Akhenaton - A revolução espiritual do antigo Egito", o escritor Roger Paranhos, formula a hipótese de que Atlântida tenha sido destruída por um cometa. Essa hipótese é levantada por inúmeros outros pesquisadores que creem na possibilidade de uma gigantesca explosão ou impacto terrestre causado por objetos vindos do espaço, provavelmente entre os anos de 12.900  AC e 10.900 AC. O fato teria desencadeado um período glacial e o continente perdido poderia ter sido o ponto do suposto impacto.
Reparem que a península do Yucatã, no México, tem uma forma curiosamente arredondada.

Segundo a lenda contada por Platão a dois discípulos na Grécia antiga, o continente desapareceu há 12 mil anos por um grande terremoto, que engoliu em uma só noite, os 64 milhões de habitantes do local. No relato do filósofo grego, era uma nação de guerreiros poderosos, situadas à leste, alem das Colunas de Hércules (Estreito de Gibraltar). Esses guerreiros atlantes teriam sido vencidos pelos primeiros atenienses, segundo o relato Timaeus e Crítias, 8 mil anos antes daquele período.

Nas visões do médium Edgard Cayce, a Atlântida foi destruída pelo emprego errôneo de captação de energia, o que desequilibrou a órbita da Terra.
Outra de suas revelações surpreendentes: a Atlântida teve uma primeira parte a submergir durante o cataclismo, que foi uma parte próxima ao litoral de Cuba, lugar conhecido hoje como Mar dos Sargaços, no Triângulo das Bermudas.

De qualquer forma, a possibilidade de que a Atlântida possa ter existido responde a todos os questionamentos sobre vestígios de civilizações pré-colombianas, no México, América Central e do Sul. Essa lacuna só pode ser respondida por uma origem comum.

anuncio