Renovados em Cristo

Deus dá a graça, mas o esforço é nosso, a abertura e o desejo do coração são a nossa parte nesse processo transformador.


A partir do momento em que nos deparamos com Cristo, dispomos a nossa vida para um sentido novo, pois Jesus, o tempo todo que passou pela Galileia ou pela Judeia, desejou que todas as pessoas vivessem, com Ele, a novidade do Reino de Deus.

                Em suas palavras ou ensinamentos ou pelos seus gestos, o Homem de Nazaré foi próximo de todas as realidades humanas, particularmente daquelas onde a miséria ou o abandono se faziam mais forte. Recordemos as palavras do Apóstolo Paulo: "Se alguém está em Cristo, é nova criatura" (2Cor 5,17).

                Num mundo em que o tempo todo desfigura o ser humano, a Palavra do Senhor quer nos transfigurar, que nos fazer criaturas novas, trazendo ao coração das pessoas portadoras de bondade, de mansidão e de atenção para com os outros, os traços do Pai. Toda a relação que estabelecemos com Deus é uma relação experimentada, relação transformadora, restauradora, pois Deus nos deseja pessoas novas, com valores novos, com posturas novas.

                Deus dá a graça, mas o esforço é nosso, a abertura e o desejo do coração são a nossa parte nesse processo transformador. É no comportamento que apresentamos, que percebemos o quanto a vida já atingiu um grau suficiente de crescimento. Quantos ainda se mostram imaturos ou infantilizados em suas atitudes!

                Ao novo que se apresenta diante de nós, corresponde-se um novo agir também, um novo comportamento, novas atitudes, novos princípios. Sabemos que toda mudança gera um certo desconforto, mas como é bom desacostumar-se da vida sem sabor, sem expectativas, sem esforço.

                Como bons cristãos, a vida necessariamente passará por combates. Precisamos nos defender contra aquilo que nos impede de crescer. Não desanime!

anuncio