Na casa de meu Pai há muitas moradas (Jo 14,2)


Essa grande certeza expressa pelos lábios de Jesus, mostram o quanto é infinita a misericórdia do Pai. Precisamos abandonar toda rivalidade, competição, pois Deus está de braços abertos para acolher a todos.

Deus nos chama a todos para voltarmos para casa, entrar na luz e não viver na escuridão. Na luz que é Deus, todos nos veremos como irmãos, onde toda divisão será destruída e onde o amor e a justiça reinarão.

Como é bonita essa visão do Paraíso, a visão do Reino de Deus. Por isso a Igreja, recorda-nos sempre essa luta pessoal pela nossa santificação, fruto de um esforço e de uma penitência vigilante. Temos um motivo muito nobre para buscar nossa santidade todos os dias.

Bem-aventurados os que se dispõem a viver segundo o coração do Pai, amantes da misericórdia e da compaixão, da mansidão e da bondade, pois assim, partilhamos, todos os dias, das alegrias do Céu.

Porém, esse caminho para retornarmos para a casa se dá quando admitimos estar perdidos e também dispostos a ser encontrados por Ele e trazidos de volta. Quantas pessoas têm dificuldade de reconhecer que estão erradas e quantas outras, reconhecendo, preferem continuar no erro a voltar para o Senhor. Deus deseja, sim, encontrar a todos e trazer todos de volta, mas respeita nossa decisão.

Esse é o caminho da conversão que vivemos sempre. É preciso confiar no Senhor e ser grato pelo Seu amor para conosco, pois Ele é um Pai que nos ama incondicionalmente e estará, até o último instante da nossa vida, esperando por nós.

Busquemos as coisas do alto, recorda-nos a Palavra de Deus! Busquemos o Céu! Com atitudes que nos elevam, seremos encontrados pelo abraço do Pai que é amor, perdão e salvação!

anuncio