Pinda é o olho do furacão


'A maior prova que existe vida inteligente fora da Terra, é que eles não entraram em contato conosco'

Pinda é o olho do furacão

Os grandes jornais de São Paulo dedicaram amplo espaço ao tal esquema de propina da merenda escolar (Caso Verdurama), colocando Pindamonhangaba na berlinda, afinal, supõe-se que aqui era o embrião, onde estava se desenvolvendo um esquema de propinas, e o pior, na terra natal do governador Geraldo Alckmin. Coisa de louco!
Em Pinda, o que o Ministério Público investiga é que , Paulo Ribeiro, cunhado do governador, supostamente, deu as cartas na campanha eleitoral que elegeu João Ribeiro em 2004, e por conta dessa participação efetiva, teria indicado Silvio Serrano para a Secretaria de Finanças.
JR teve que aceitar (?!)

Ninguém ainda é culpado!
Vamos já deixar bem esclarecido, caros leitores:  o que estamos publicando hoje não é nada diferente do que a grande imprensa já andou divulgando. Mas é sempre bom ressaltar que tudo ainda corre dentro do mais puro sigilo, e envolve nomes. A cada metro de fio retirado do novelo, outros nomes são conhecidos.

O fio da meada
As investigações da polícia e a entrada do Ministério Público nisso tudo começa quando do seqüestro de uma empresária no dia 25 de agosto de 2008.
Ao monitorar o telefonema de um dos seqüestradores ao marido da vítima, a polícia teve acesso a um cadastro de telefones de contatos, e entre eles, um certo número revelou diálogos gravados que falavam de propinas à políticos, secretários municipais e emissão de recibos com valores acima de quantias e pagamentos.
É aquela história, se um Fiat 147 bateu em uma Ferrari, esqueçam o Fiat !

Verdurama
Onde é que a Verdurama entra nisso? Muito bem! De acordo com a reportagem levantada pelo Estadão, e que foi acompanhada pela grande imprensa nacional, o telefone encontrado no cadastro que apresentava gravações sobre propinas era de um tal Marco Antonio Tressoldi, financeiro da Verdurama. Com ele, acredita-se que há um esquema em 21 cidades de cinco estados, onde a empresa seria doadora de recursos de campanhas para candidatos a prefeito, e em troca, indicava seus ?representantes? dentro das finanças do município.

A suspeita prossegue
O Ministério Público suspeita que, após a eleição de João Ribeiro como prefeito de Pinda em 2004, Silvio Serrano tenha sido indicado por um lobista, que é tido nas investigações como o provável elo entre a Verdurama e cerca de 20 prefeituras. Seu nome é Paulo Ribeiro, irmão da primeira dama do Estado, Lu Alckmin.
Paulo era visto como influente na campanha de João Ribeiro, tanto que despertou ciumeira em vários ?apóstolos?. Tudo giraria, dessa forma, em torno de Paulo e Serrano, em encontros que aconteciam na Secretaria de Finanças, é o que o MP apura.

Serrano é ninja!
Silvio Serrano é considerado um homem experiente em negócios, sabe fazer dinheiro, prova disso é que tirou a Prefeitura de Pinda de uma situação caótica. A cidade pulou, de um orçamento de 176 milhões de reais em 2006, para 202 milhões em 2007 e, em 2010 ultrapassou os 300 milhões.

Império Serrano
O ex-secretário de Finanças sabia que dava para tirar dinheiro do banco que tinha em mãos a folha de pagamento dos funcionários municipais, e com isso, o prefeito João Ribeiro conseguiu construir o moderno prédio da Prefeitura, todo em vidro e requintado para os padrões valeparaibanos. Serrano apertou a Sabesp na renovação de contrato e conseguiu uma gorda outorga, revertendo valores expressivos para a cidade.
E por aí foi, até o momento de sentar para negociar nos mesmos moldes com a Coletora Pioneira, que inclusive detém os serviços de limpeza pública, alem da coleta de lixo.

João Bosco chiou
Foi nessa hora que o vice-prefeito João Bosco passou a chamar a equipe de secretários de ?quadrilha?, e JR se posicionou como o Capitão Nascimento, de Tropa de Elite: ?Você é um fanfarrão! Pede pra sair  02!?

Apostolado
O interessante é a forma com que a grande imprensa vem denominando o secretariado do prefeito de Pinda: ?Apostolado?!
Claro que tenta ligar indiretamente o vínculo de Geraldo Alckmin com a igreja católica e o Ópus Dei.  Mas, visto por um outro ângulo, parece sugerir que são 13 membros. Uma figura central que vai ser o ?traído?, um deles será o ?delator? e todos envolvidos em uma conspiração.

Eles querem Alckmin
As investigações correm em segredo absoluto, por meio do  Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público.
Até o momento, repito, ninguém é culpado de nada, mas os indícios são tão fortes e envolvem tantas pessoas, que o assunto é tratado com ênfase. Não que eles vejam Pindamonhangaba com a importância política que ela representa, pelo menos aqui na região, mas o intento é ligar Geraldo Alckmin ao controle absoluto.
 Assim, usam o cunhado!

 Alckmin refuta!
O governador Geraldo Alckmin coloca-se neutro nessa questão e alega que tudo tem que ser apurado e que os culpados devem ser punidos!
No escândalo da merenda, o ?chuchu? prefere ficar de fora!

Trocadalhos

Eu corto o cabelo, José serra
Eu sou mano, o Max Brod
Eu não fiz, mas a Beth Faria
Eu como torresmo, o Kevin Bacon
Eu crio foca, o Paulo Morsa
Eu adoro chiclete, o Carlinhos Bala

Contato: ocimar@pindavale.com.br

728x90