De chapéu mexicano na mão


"O pudor é a mais afrodisíaca das virtudes."
Nelson Rodrigues

Mais taxas em Caçapava

O prefeito Carlos Vilela criou a Contribuição de Iluminação Pública (Cosip), que foi aprovado por seus vereadores da base. A lei foi aprovada pela Câmara no dia 22 de dezembro e sancionada pelo Executivo e os recursos advindos dessa cobrança serão revertidos para financiar expansão da iluminação pública no município e custear a manutenção da rede.
É algo assim: quem consome mais, paga mais! Quem consome até 30 quilowats/hora por mês paga R$ 1,08; Quem gasta entre 31 e 100 quilowats pagarão até R$ 5,40 (R$1,68 e R$5,40).
O contribuinte que consumir de 101 a 200 quilowats/hora por mês pagaria pouco mais de R$ 7 na conta de luz (R$3,64 e R$7,24).
A cobrança está prevista para ter início a partir de abril de 2011.

E aí, deu polêmica!
Só que, a população taiada ficou possessa porque, apesar de ser constitucional (cada município tem a opção de cobrar ou não), trata-se de mais um tributo nas costas largas da população.
Nossos amigos da imprensa caçapavense nos passaram essa quente: na sessão do Legislativo que aconteceu no dia 10, seria votada a revogação dessa lei, mas alguns vereadores fugiram da raia. Os vereadores Neide Palmeiras e Paulo Eugênio do DEM, e o vereador José Ferreira da Cunha (PSB) deixaram o plenário da Câmara bem na hora que era votada a revogação da tal lei.
É Caçapava! Você também não é nada diferente das outras Câmaras que temos visitado!

Dengue apavora o Vale!
Lorena é o município com o maior número de casos de dengue já confirmados e isso representa o caos na saúde pública da região. Imaginem quantas pessoas de Aparecida, Taubaté, Guaratinguetá, Roseira e Pindamonhangaba circulam por lá? Gente que estuda na Unisal, no Tereza D'Ávila, e aqueles que trabalham  na Yakult, na Avibrás...o assunto é sério gente!
O Vale do Paraíba corre perigo!

Sinal de alerta em Taubaté
A cidade de Taubaté é uma das grandes do interior, bem localizada na região, tem indústrias de porte, universidades e um Hospital Regional. Mas é uma cidade doente que ultrapassou 300 casos confirmados de dengue. Quando as autoridades falam em 300, eu já faço os meus cálculos do quanto eles não falam!
Está declarado, virou  epidemia! Tenho irmãos que estudam em Taubaté, amigos de lá que estudam e trabalham em Pinda. Tem pindense que trabalha na  Ford, na Volks, na Usiminas e taubateanos que trabalham na Gerdau, na Novelis, na Confab...Essa interação é constante porque são duas cidades praticamente gêmeas e próximas em todos os sentidos.

Morta pela dengue
Thalissa Fernandes Braga, de apenas 17 anos, tinha toda uma vida pela frente e foi eliminada pela doença que é negligenciada por autoridades públicas e população.
Limpeza, gente! Cidadania, Educação Ambiental...tudo isso é parte de uma cartilha que tem que ser seguida nos tempos de hoje! As cidades crescem aceleradamente e, em consequência, produz-se uma quantidade cada vez maior de lixo!

Violência contra a mulher I
Onde há violência, tudo está perdido, e o mês de março é dedicado a elas, representantes do sexo 'frágil'.  A dominação, o preconceito e todas as formas de violência são vínculos históricos com uma dominação que hoje não tem mais sentido na sociedade.
Em Viena, a Conferência das Nações Unidas sobre Direitos Humanos reconheceu em 1993 que a violência contra mulheres e uma violação dos direitos humanos. A partir de então, as nações passaram a estabelecer a legislação por esse direito.

Violência contra a mulher II
Ainda existem aquelas que sofrem caladas, são agredidas  diariamente e evitam denunciar o companheiro, quase sempre por medo. No Brasil, estima-se que a cada minuto, quatro mulheres são espancadas pelo marido ou companheiro.
Inexplicavelmente nos finais de semana, que é o período em que mais se registram casos de agressão à mulher dentro de casa, órgãos como a Delegacia de Defesa da Mulher estão de portas fechadas. Não é um contra-senso?

Violência contra a mulher III
Enfim, é preciso que os 'machos' comecem a rever comportamentos porque as leis estão cada vez mais favoráveis aos direitos da mulher. A Lei Maria da Penha é implacável!  Se tem duas coisas que resultam em uma 'bela' cadeia aos maridos agressores são: crime de agressão contra a mulher e não pagamento de pensão alimentícia.

Saidinha de banco I

E por falar em violência contra a mulher, vamos falar agora sobre a violência que parte da mulher. E isso envolveu e fez vítima  uma amiga, companheira de imprensa, que prefiro declinar o nome.
Estava ela saindo do banco, após retirar uma certa quantia em dinheiro quando foi abordada por uma moça.  A desconhecida, como uma perfeita discípula do templo de Shaolin, deu em nossa colega um golpe de arte marcial, jogando a menina ao chão e tirou-lhe a bolsa.

Saidinha de banco II
É o crime conhecido pela polícia como o ?saidinha de banco?. A pessoa está efetuando sua operação em um caixa eletrônico e não percebe que há um esquema de tocaia do lado de fora. O fato ocorreu na quinta-feira, antes do carnaval.
Ou seja, é bom se precaver também com aquelas que, de ?frágil? não têm nada. Fica o alerta às nossas autoridades e também às polícias, Militar e Civil!
Em tempo: A jornalista saiu do Bradesco e foi atacada atrás do antigo Fórum. Está ainda toda machucada!

Cunha
Notícias vinda de nossos correspondentes em Cunha dão conta que o prefeito Filipinho não está mais atendendo na sede da prefeitura, e sim, na casa da sua mãe. Estaria ele fazendo todos os seus despachos (não confundam com macumba) diretamente da lá? O bom filho à casa torna! Deve ser saudade do tempero!

Merenda em Cunha
Enquanto isso, a questão da merenda escolar está dando pano pra manga na cidade e os pais de aluno até  formaram comissões para acompanhar o tratamento que os alunos recebem nas escolas do município. Há sérias denúncias sobre irregularidades e ainda envolvem o nome da esposa do chefe do Executivo cunhense.

CEI do IPTU
Em Pindamonhangaba, a Câmara Municipal é, de longe, a que mais abre Comissões Especiais de Inquérito (CEI). Dizem as más línguas que é assim que alguns espertos tentam fazer o pé-de-meia. Mas é intriga da oposição, claro (kkk).
Só que agora, ao instaurar a CEI do IPTU, o Legislativo pindense deixou claro alguns intentos.

Tiro no pé I
Todos sabem que um certo agente secreto presta serviços ao ex-prefeito Vito Ardito, e foi  por meio dele e seus contatos em Brasília que o Ministério Público foi acionado através de denúncias de supostas irregularidades na arrecadação do Imposto Predial Urbano em Pinda.
Contudo, o esquema de jogar mais uma peneira no saci acabou virando o primeiro tiro no pé: O MP mandou apurar irregularidade na arrecadação de IPTU desde 2002. E nesse período, Vito Ardito era o prefeito.

Tiro no Pé II
Jânio Ardito, uma verdadeira raposa na política, entrou rapidamente como denunciante na Câmara, pedindo a instauração de uma Comissão especial de Inquérito. Sendo ele o denunciante, assumiu a frente para presidir a CEI.
Alguns jornalistas então alertaram os vereadores Ricardo Piorino de que Jânio, por ser irmão do ex-prefeito Vito, juridicamente não poderia  presidir a comissão.

2004 foi pior?
Nessa troca de informações, com cada um tentando mostrar um lado da questão, veio o vereador do PSDB, Isael Domingues, que  tentou mostrar sua ?lealdade? e fazer a defesa do partido.
Mas a emenda ficou pior que o soneto (ou saiu do jeito que ele pretendia). Em outras palavras, Domingues insinuou que o ano de 2002 era até café pequeno...  Diante dos jornalistas, e desse missivista, o vereador disse assim: '2004 foi ainda pior que 2002!'
E foi aí que alguém clareou o nobre vereador, ao lembrar que no ano de 2004, o prefeito na época era Vito Ardito, em ano de eleições.

De chapéu mexicano na mão?

Com o foco na CEI do IPTU, foi adiada a pauta que colocaria em discussão duas áreas para duas grandes empresas. Uma delas, a GV do Brasil, teria comprado uma área nas proximidades do bairro Água Preta (de acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pindamonhangaba Álvaro Staut ). Ainda segundo o secretário,  a fábrica é enorme e deve gerar 2.000 empregos diretos. A GV pertence ao grupo mexicano de siderurgia Simex.
Quando deixava o prédio, Álvaro foi chamado pelo presidente da Casa, Ricardo Piorino que explicou o motivo do adiamento. Piorino disse que se tratava de empresas de grande porte, que necessitava de uma análise profunda, e que uma reunião com os empresários está marcada para esta semana ...
Nisso, alguém na assistência, bem atrás dos jornalistas comentou: ?Lá vão os vereadores de chapéu na mão...e agora é chapéu mexicano, bem grande!? Coisa de louco!

Éramos 100
Muitos devem recordar-se da novela da extinta TV Tupi, 'Éramos Seis'. Na Câmara Municipal de Pindamonhangaba, nossas 'arapongas' que estão do lado de fora dizem que dá também pra fazer uma novelinha básica com a história dos 100 sacos de cimento, cujo estoque teria sido adquirido pela administração da casa. Mas que agora, o que nos chegou é que, se forem contar,  boa parte do cimento já foi transferida.
Será que é uma informação concreta essa que recebemos? E não vai entrar areia?
Huuuummmmmm!

Erramos
Aqui é assim: a coluna chega a todos os cantos, as pessoas nos ligam, elogiam, ou pedem correções e nós atendemos. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Álvaro Staut nos enviou informações sobre a não votação da pauta sobre as duas novas empresas que Pindamonhangaba deve ganhar nos próximos dias.

'Caro Ocimar,
Li a sua coluna e quero fazer alguns reparos ou sejam:
1- O adiamento da votação da concessão de benefícios (da Lei 5122) a Martifer e a GV Siderúrgica, não se deu em função da CEI
2- Não é doação de áreas. As empresas adquiriram suas respectivas áreas
3- O Grupo mexicano é SIMEC e não SIMEX
4- O motivo do adiamento foi a exoneração do Diretor Jurídico da CM e que não tinha exarado o parecer jurídico
5- Não encaminhamos os projetos a CM sem antes levar os empresários até lá. O Presidente os recebeu e tomou conhecimento de detalhes e agora nos solicitou uma nova presença deles o que será realizado na próxima 2ª feira
 
Grato,
Álvaro
'


Contato: ocimar@pindavale.com.br

728x90