Câmara de Pinda arrebentou a "boca do balão" ?!


"A experiência é uma escola onde são caras as lições, mas em nenhuma outra os tolos podem aprender."
(Benjamin Franklin)
 
 
Bomba!
O prefeito Vito Ardito Lerário, de Pindamonhangaba, exonerou por meio da PORTARIA GERAL Nº 4.031, de 08 de maio de 2013, o Sr. Carlos Augusto Bonacorso Manhanelli do emprego de provimento em comissão de Diretor do Departamento de Governo.
Pra quem não sabe, Manhanelli era o homem forte das campanhas eleitorais e responsável pela blindagem do prefeito. O tempo passa e só ele responde algumas coisas. Como diria Clarence Darrow : Se você perder a capacidade de rir, perderá a de pensar!
 
Ortiz na corda bamba
O processo que julga a da petição do MPE ao processo 952-92.2012.6.26.0141 e envolve o prefeito de Taubaté Ortiz Junior está próximo de ser julgado, segundo publicou o Diário da Justiça Eletrônico - DJE. O processo trata de supostas irregularidades na captação recursos para a campanha eleitoral do PSDB nas eleições 2012.
O caso já era pra ter sido julgado, mas os advogados do prefeito taubateano trabalharam intensamente, solicitando vistas ao processo, e assim, provocaram o adiamento.
A Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/10) ainda vai causar muita choradeira por esse Brasil afora.

JR elogiado
João Ribeiro foi elogiado dias desses por várias senhoras do distrito de Moreira César. Diziam elas que João fez muitas coisas em Pindamonhangaba e que agora estão sendo desativadas pela atual administração. João Ribeiro agradeceu, mas não comentou nada! 

Dilema de Vito
Todos sabem que o prefeito Vito Ardito tem fama de trabalhador! Eu só nunca curti muito o estilo populista dele, mas ninguém pode negar que ele trabalha!
Mas, qual é a dúvida do prefeito? Hoje, conversando com um advogado que está bem inteirado desses assuntos de cassação de prefeitos, o mesmo me afirmou com convicção: “Vitão está trabalhando com o freio de mão puxado porque o Supremo Tribunal Federal está em vias de julgar um processo contra a sua candidatura e a apreciação desse processo já lhe rendeu uma derrota em Brasília por 6 a 0. Também seu processo foi adiado graças ao trabalho de uma equipe de advogados!”
Será que é por isso que está tudo tão devagar por aqui, igual passeio de caracol na praia?

Só bexigas!!!
BalõesBales A Câmara Municipal de Pindamonhangaba estava cheia de balõezinhos coloridos na última sexta-feira, quando foi promovida uma festa em homenagem ao Dia das Mães em seu espaço de recepção, que fica no térreo do prédio. Nada mais justo porque Dia das Mães é data magna para qualquer ser humano! No plenário, ficou a criançada, quase que um playground...hehehehe
O local foi cedido para uma escola particular de ensino infantil, eu confesso que fiquei intrigado quanto à constitucionalidade disso. 
Quero porém, deixar explícito: já aconteceram eventos outras vezes quando o prédio foi cedido para outras instituições. 

Ponto para Pinda!
Ou seja, parece que a Câmara de Pinda arrebentou a "boca do balão!". Ou poderia estar dando um tiro no pé? Todos sabem que a Câmara é chamada a “Casa do Povo”, um espaço público voltado para atender a população, pondendo ceder o lugar para solenidades e eventos de entidades e instituições sem fins lucrativos.
O Regimento Interno da Câmara é flexível ao ponto de permitir isso?

Regimento Interno permite?
Eu já solicitei ao Legislativo uma confirmação sobre algum item do regimento Interno da Câmara que permita esse tipo de evento na Casa de Leis.
O departamento jurídico da Câmara Municipal nos informou que a cessão do espaço físico do Legislativo aconteceu mediante um ofício de solicitação, que foi aprovado em plenário por todos os vereadores. 
Outra minha dúvida é: isso não abriria precedentes?! Se a Câmara Municipal virar centro de eventos, qualquer escola, particular ou não, passa ter o direito, seja ela o Rubens Zamith, Martinico Prado, João Pedro Cardoso, ETEC, Fatec, CAIC do Araretama e outros mais. 

O presidente falou!
O vereador Ricardo Piorino, presidente da Câmara disse-nos que o prédio sempre foi cedido para entidades, como aconteceu com o Sindicato dos Metalúrgicos que fez homenagens ao dia 13 de maio. No caso da escola infantil, disse ele, embora o espaço tenha sido cedido a uma empresa particular, os custos e arrecadação para as homenagens ao Dia das Mães foram da própria empresa, e no caso, isso não se caracteriza como ‘fins lucrativos’, e sim uma ‘ação entre amigos’, fora do prédio do Legislativo. 

Não queimo ninguém!
Essa questão é leve até demais! E antes que digam que eu, Ocimar Barbosa, quero 'queimar' o trabalho do Legislativo, devo dizer que as pessoas eleitas têm o meu respeito, mas a classe política anda decepcionando geral, e no caso de Pinda, existe um ambiente (a Câmara) que não tem vereadores de oposição, nenhuma contundência. O Executivo anda leve e solto por aí, sem questionamentos, sem fiscalização, sem lenço e sem documento... 
A coisa está mais ou menos assim: “Se Maomé não vai à montanha, a montanha posta uma musiquinha com saudade no Facebook”... E tudo bem, toca o enterro, uai!

Só CEI que nada CEI
Mas então, só pra não perder essa adrenalina toda (kkk) vamos dar umas pinceladas no passado pra ver se todos se recordam das sessões do Legislativo de alguns meses atrás.
Como é que ficou a famosa CEI da Verdurama, que fez alguns vereadores defenderem a ordem e a moralidade com eloquência e agora ninguém mais aborda?! Era só pra preparar a volta triunfante de Vito Ardito Lerário e, agora não há mais razão para essa moralidade? 
Não é novidade pra ninguém que a Câmara atual é toda de apoio ao atual prefeito! Mas é igual namoro de gato, e na primeira oportunidade em que um dos lados for espetado, começará o arranca-rabo político, afinal, isso é Pinda! 

CEI não, minha gente!
E a CEI do Transporte Público que investigava supostos abusos e descasos com idosos e portadores de necessidades especiais? Ficou por isso mesmo?
E a outra CEI, que envolvia e empresa Hogaris, e pretendia apurar sobre desvios de recursos na construção de casas populares no Loteamento Liberdade, em Moreira César? 
E aquela investigação que falava do vale-transporte, sobre desvio de dinheiro dos tickets que supostamente envolvia o nome do atual prefeito Vito Ardito Lerário? E aquela onde o prefeito atual foi acusado pela administração passada de não estar pagando devidamente o IPTU de suas propriedades? E a votação às pressas mudando o Plano Diretor para adequar a área de mineração no Rio Paraíba? 
Eh leleke, leke, leke... todo mundo dançou o quadradinho de oito, na moral?  

Olha a pacoteira!
Quer mais uma das 'brabas'? E a CEI da Sejelp, onde se suspeitava de desvio de recursos e enriquecimento ilícito, envolvendo compra de alimentos, equipamentos, até mesmo empresas de transporte de atletas, e deixou também sob suspeita vários professores e gestores? 
Só pra lembrar, na época o então vereador e atual vice-prefeito Isael Domingues surgiu em plenário com uma pacoteira de documentos sobre o caso!
Quero lembrar a todos que esses fatos estão todos documentados pelo AgoraVale com fotos de todos os ângulos e de todas as CEIs. 

Fontes borbulhantes!
Dizem alguns jornalistas que quem têm fonte é água mineral, mas a gente tem sim nossos olhos e ouvidos em muitos lugares. Olha só como o pessoal está na ativa: ontem mesmo, nos ligaram duas vezes para avisar que viram os ex-secretários do governo passado, engenheiro Arthur Ferreira dos Santos e Silvio Serrano que tomavam um tranquilo cafezinho em uma churrascaria de Pinda.
Calma gente! Eu sei que eles estavam sumidos, mas o que querem insinuar? Que ambos estarão juntos no governo de Vitão? hehehe

Resolvido
Na semana passada as redes sociais divulgaram a notícia de que o secretário de Saúde dr. Isael Domingues havia entregue sua pasta. Nós seguimos então até a Prefeitura, onde percebemos que algo estava bastante indefinido, apesar do secretário ter ido às emissoras de rádio onde relatou seu descontentamento com as dificuldades que vem enfrentando para fazer seu trabalho. Que ele e o prefeito Vito vivem às turras, não precisa ser vidente para perceber!
A boa notícia para essa população carente e sem recursos é que o médico voltou atrás e continua na Secretaria.