Tite e suas decisões na Seleção

Como sempre as decisões do técnico da Seleção Brasileira são contestadas, causando polêmicas e muita discussões nas rodas de debate.


Na última sexta-feira Tite convocou a seleção brasileira para dois jogos amistosos nos Estados Unidos que serão realizados no começo de setembro, nos dias 6 e 11, em Miami e Los Angeles, respectivamente.

Jogos amistosos são sempre momentos de testes e observações. No entanto, não vejo necessidade de jogar tanto contra os mesmos adversários. Especialmente o Peru que foram dois jogos pela Copa América no Brasil. Ou seja, são adversários que enfrentamos rotineiramente pelos campeonatos e torneios sulamericanos.

Repetir adversários, futebolisticamente falando, não traz nenhum retorno na preparação de uma equipe para desafios maiores, no caso da Seleção Brasileira a Copa do Mundo.

O discurso dos comandantes da CBF é queremos aproximar a Seleção do povo, mas na prática marcar jogos amistosos longe do território nacional não aproxima e tampouco estimula o contato com a torcida, isto já é assunto ultrapassado, a seleção brasileira não pertence mais ao povo brasileiro, jogar nos Estados Unidos prova cada vez mais isso e dentre todas as perdas do povo brasileiro o futebol foi mais uma.

Nestes jogos amistosos, os ganhos não são dentro de campo, mas fora, a CBF com certeza vê e obtém ganhos, especialmente econômicos, com esses amistosos. Não vejo nenhuma discussão sobre essas questões. Mas com relação a escalação sempre existe algumas.  Com relação a testes ou um teste maior para para a Seleção Brasileira isso também não procede, porque, acabou de enfrentar um deste adversário na Copa América, na minha análise deveria ocorrer outros jogos com outras equipes do cenário internacional, mas esse jogo acaba sendo mais uma forma de arrecadação, exibição da marca CBF, comércio, negócio, venda e tal. Muitos desses amistosos, não preparam a seleção brasileira dentro de campo.

Convocar um goleiro da Ponte Preta de 23 anos? Me digam com sinceridade, qual seria a real intenção do treinador ou até mesmo qual a pressão que ele recebeu para tal decisão? O certo é, uma convocação significa valorização do jogador para uma possível negociação. E com relação a observação do respectivo jogador, não me lembro de ter visto Tite em algum jogo da Série B do Brasileiro.

E com relação a presença de Neymar nos jogos da Seleção, encostado no PSG e sem jogar futebol, curtindo baladas e entrando em inúmeras polêmicas. Não seria a hora de Tite o ajudá-lo enquanto professor repreendendo ou até mesmo sendo o único a te dizer um não?

A convocação de Neymar sem jogar por um período longo, não dá para dizer que foi mérito, porque simplesmente não esta jogando. Neste caso seria por interesse dos patrocinadores ou organizadores do evento? Neste momento Tite deveria ter o convocado? Ou seria melhor deixá-lo ausente para resolver os seus problemas particulares e contratuais? O fato foi que a decisão de Tite sobre Neymar gerou muito debate e polêmica.

Neste momento não seria melhor dar um tempo para esse jogador e testar outras possibilidades e ideias de jogo? Afinal, jogos amistosos deveriam servir para testes. 

Segundo Tite, Neymar está feliz. Mas, esta sem ritmo de jogo e com algumas situações pendentes para serem resolvidas, reafirmo, seria o momento de não trazê-lo para seleção neste dois jogos amistosos, reitero, amistosos que não irão acrescentar muita coisa na preparação da Seleção Brasileira no momento. Na minha visão ele perdeu a chance de trabalhar experimentar outras ideias de jogo e outros jogadores e principalmente de se posicionar enquanto treinador da Seleção. 

Assim, meu posicionamento com relação a Seleção Brasileira é que há muito tempo deixou de ser desejo ou sonho do jogador e convocação um merecimento dos jogadores que conquistam seus espaços atuando bem nos seus clubes, seja aqui no Brasil ou no exterior.

Tudo este movimento também reflete na paixão e no distanciamento do torcedor com a Seleção Brasileira.

anuncio