João do Pulo

João Carlos de Oliveira, atleta pindense, foi um dos grandes atletas do Brasil, ganhou o apelido de João do Pulo após bater o recorde mundial do salto triplo em 1975, que levou 10 anos para ser batido.


O pindense João Carlos de Oliveira nasceu em 28 de maio de 1954, ganhou ascensão esportiva já no iniciou de sua carreira, no Mundial Júnior em 1974 aos 19 anos quando bateu a marca de 14m75 e tornou-se recordista mundial no salto triplo nesta categoria. 

Rapidamente tornou-se um fenômeno no atletismo mundial, em 1975 veio o salto que marcou sua carreira que o fez tornar-se João do Pulo. No Pan-Americano do México João do Pulo saltou 17m89 na prova do salto triplo e tornou-se recordista mundial, esta marca durou cerca de 10 anos para ser batida mundialmente e 32 anos para ser superada nas competições sul-americana. Seu feito no México foi escolhido como um dos 100 grandes momentos do atletismo mundial e celebrado nas comemorações dos primeiros 75 anos da Federação Internacional de Atletismo (IAAF).

Entre os anos 1975 e 1981, anos esportivos de João do Pulo, o esporte passava pelo processo de transição do amador para profissional. Nesta sua breve e significativa carreira no atletismo João do Pulo tornou-se um dos atletas mais queridos do país, pelo seu carisma e principalmente pelas suas vitórias, recordes e talento. Foi um dos maiores ídolos do esporte brasileiro e um dos grandes da sua modalidade. João do Pulo juntamente com Adhemar Ferreira da Silva e Nelson Prudêncio, outros atletas brasileiro, estão entre os 10 maiores triplistas do mundo, reconhecidos pela IAAF. 

Conquistou duas medalhas de bronze em Jogos Olímpicos, Montreal (1976) e Moscou (1980). Nos Jogos Olímpicos de Moscou João do Pulo foi um dos atletas mais prejudicados pela parcialidade dos juízes com os anfitriões, na ocasião teve diversos dos seus saltos anulados e acabou ficando com a medalha de bronze, frustrando suas reais chances de ouro. Quatro medalhas de ouro em Jogos Pan-Americanos, duas no México (1975) e duas em Porto Rico (1979), das quais, duas no salto triplo e duas no salto em distância. E tricampeão Mundial, Dusseldorf (1977), Montreal (1979) e Roma (1981).


No final do ano de 1981, aos 27 anos, João do Pulo sofreu um gravíssimo acidente na Rodovia Anhanguera, no seu retorno de Campinas para São Paulo, após ser homenageado na cerimônia de formatura de uma faculdade na cidade de Campinas, um carro na contra mão colidiu com o carro de João do Pulo. Após o acidente João do Pulo ficou internado por quase um ano, passou por diversas cirurgias, teve que amputar a perna direita e deixou o hospital depois de 11 meses. Passou por esse drama, mas teve que se aposentar precocemente do esporte.


Retomou sua vida e tornou-se político, foi eleito deputado estadual em São Paulo por dois mandatos (1986 e 1990), na sua terceira tentativa, em 1994, não conseguiu a reeleição.

Faleceu em 1999,  na cidade São Paulo, um dia depois de completar 45 anos.