Eliud Kipchoge o soberano na maratona

O fundista Eliud Kipchoge é dono do recorde da maratona, a marca de 2h01, no seu currículo venceu 10 maratonas de 11 disputadas, fatos que o torna um fenômenos do atletismo mundial e o maior maratonista de todos os tempos.


Eliud Kipchoge é considerado o maior maratonista de todos os tempos. Mas para ele atingir esse patamar foi um processo que durou alguns anos, analisando sua carreira ficou evidente que suas marcas significativas foram frutos de sua disciplina como atleta e respeito ao um método bem planejado, sistematizado e organizado que contribuíram para o seu avanço na performance, assim, atribui-se suas marcas expressivas a sua disciplina e ou método de treinamento bem executados que o auxiliaram na construção de uma boa base para a maratona.

Porém, minha reflexão caminha no sentido que o acaso ajudou na descoberta do queniano Kipchoge como um fenômeno na maratona. Pois bem, Eliud surgiu no cenário do atletismo mundial se destacando nas corridas de 5 km,  em 2003 foi campeão do campeonato mundial de Cross Country de Júnior (categoria até 19 anos) batendo o recorde da categoria e no mesmo ano foi campeão mundial nos 5 km adulto, chamando a atenção dos apaixonados pelo atletismo. Logo em seguida, foi medalhista olímpico nos 5 km em Atenas (2004) e em Pequim (2008), conquistando respectivamente as medalhas de bronze e prata. Mas ficou de fora da equipe queniana nas olimpíadas de Londres (2012), assim, neste momento inicia sua transição para as ruas, logo na sua estreia na meia maratona de Lille na França em 2012 conquistou a incrível marca de 59:25 e na sua primeira maratona a de Hamburgo em 2013 venceu com uma elevada sobra de 2 minutos do segundo colocado, correu esta prova em 2h04m05s. No Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro (2016) com o tempo de 2h08m44s foi campeão. Essa transição foi obra do acaso ou um planejamento bem sucedido de seu treinador?

Em setembro, na maratona de Berlim, estabeleceu um novo recorde, correu, utilizando na prova a estratégia do sprint negativo, que consiste em correr a segunda parte da corrida mais forte que a primeira, com essa estratégia bateu a marca das 2h01m39s e obteve o recorde mundial da maratona. Especialistas apontaram para alguns fatores que contribuíram na quebra desse recorde, como: o circuito de Berlim ser plano, no dia ventou pouco, estava um clima relativamente ameno e a umidade relativa do ar baixa.

Eliud Kipchoge é considerado um  fenômeno desde o seu surgimento aos 19 anos, das 11 maratonas disputadas obteve 10 vitórias. Destaca-se alguns dos seus segredos, iniciou sua carreira com corrida curtas (5 e 10 km), se destacando com marcas expressivas,  suas melhores foram no 5 km, 12:46 e no 10 km, 26:49, isto serviu como base para chegar na maratona. 

Minha dúvida é, foi pelo acaso ou por planejamento, fato foi que ele avançou e melhorou sua performance primeiro nas corridas curtas, construiu uma boa base e velocidade nestas provas.

Participou de corridas Cross Country. Sua estratégia, e que deu certo, é priorizar os treinamentos e selecionar as melhores provas, ou seja, treina muito e compete pouco. Segui com disciplina o trabalho planejado por seu treinador, por fim, mante-se firme no mesmo método de treinamento. Esses são alguns dos seus segredos.

Por outro lado, cada vez mais, há um discurso presente nas práticas esportivas espera-se a superação dos seus limites, há uma expectativa exacerbada na quebra do recorde, isso é bem mais destacados nos esportes individuais. Existe sempre um exagero que em todas as provas o atleta tem que se superar e quebrar recordes.

Quando pensamos em uma maratona, a prova mais tradicional dos Jogos Olímpicos, chegar a correr 42 km é algo fora do normal, inalcançável. Imaginem agora, correr 42 km, abaixo de 2h, é algo que já podemos acreditar com o fenômeno Eliud Kipchoge?

Agora correr uma maratona é algo humano, algo alcançável para os mortais, na maratona de Berlim deste ano 896 brasileiro provaram que isso é possível, no entanto, este desafio deve ser com calma, muita corrida curta (5 e 10 km) e muito treinamento, isso pode ser observado na carreira vitoriosa desse grande atleta que é Kipchoge.

No início dos Jogos Olímpicos se corria 42 Km da maratona em 2 horas e 50 minutos e de 1998 para cá o tempo caiu significativamente, ou melhor, despencou para 2:01. Foram nove marcas que demostrou isso. O queniano Kipchoge de 11 maratonas obteve 10 vitórias e 8 recorte conquistado. Segundo especialistas, Eliud atualmente com 33 anos, preveem que ele poderá correr em alto nível de performance até seus 38 anos, e há uma expectativa que em breve ele corra a maratona abaixo das 2h muito baseada na sua regularidade nas diferentes estações do ano, disciplina nos treinos, obediência às estratégias estabelecidas pelo seu treinador nas provas e pela sua capacidade de se manter concentrado nas corridas.

 


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.