Fascismo, bolsonarismo e lulo-petismo

Quantos dos seus amigos bolsonaristas ou lulo-petistas (reais ou nas redes) são fascistas? Você já parou para pensar nisso? Quantos dos "supremacistas brancos" seguidores de Trump nos EUA são fascistas?


Fascismo é uma ideologia (ou regime político) que leva uma nação à ditadura por meio da violência e do racismo (uma raça ou grupo se julga superior aos outros). Todo fascismo é centrado na figura de um líder carismático (chefe da nação).

O fascismo histórico, fundado em armas e sangue, nasceu em 1922 com Mussolini na Itália. Indivíduos ou milícias armados ("os camisas pretas") praticavam todo tipo de tirania. Eram racistas, xenófobos, violentos e antiliberais.

Na Alemanha o fascismo se transformou no nazismo e no Holocausto de Hitler. Ambos regimes, eleitos pelo povo, duraram até 1945. Na atualidade, muitas vezes o fascismo é precedido de um governo populista (regime autoritário nascido dentro da democracia).

O governo populista (eleito pelo povo), sobretudo quando usa o método fascista (violência) como instrumento de preservação do poder político (violência física ou digital), conquistado nas urnas, desde que não contido pelas instituições (jurídicas e sociais), deságua numa ditadura.

As alas ultrarradicais da direita bolsonarista celebram a ditadura de 64, muitos dos seus torturadores assim como recordam os assassinatos das vítimas. Os setores reacionários da esquerda foram ao Foro de São Paulo na Venezuela (julho/19) e festejaram a ditadura de Maduro. Duas formas abomináveis de incentivar as ditaduras, as violências e as mortes. Brutal regressão civilizatória.

Celebrar ditaduras que matam seres humanos por razões ideológicas (porque as pessoas pensam de forma diferente) é fazer apologia ao método fascista (violento). Os governos populistas eleitos pelo povo democraticamente não são ditaduras, mas podem ser fascistas no método de imposição (ou manutenção) do poder.

É fascista o "supremacista branco" que, no Texas-EUA (dia 3/8/19), matou 20 pessoas em razão da sua xenofobia (80% da cidade é composta de "hispânicos"). Os EUA estão se transformando em cemitério de estrangeiros!

Hitler foi um fascista que por razões étnicas dizimou milhões de judeus. Maduro é um fascista que está matando várias pessoas por contrariarem sua ideologia (Fernando Albán e capitão Rafael Acosta, por exemplo).

É fascista a mulher que em 2/8/19, no Rio de Janeiro, numa academia de ginástica, agrediu fisicamente uma jovem de 18 anos por discordar das suas críticas ao governo atual.

São fascistas os ultrarradicais (de esquerda ou de direita) que praticam nas redes sociais algum tipo de violência digital (ameaças, agressão ou intimidação) contra as pessoas consideradas "inimigas" (porque não pertencem ao "povo verdadeiro").

Os governos populistas radicais e seus discursos (excludentes, autoritários), embora não sejam uma ditadura do fascismo, estimulam o surgimento de muitos fascistas (porque difundem seus métodos violentos de preservação do poder político).

Agora que você já sabe distinguir o fascismo e os fascistas responda: quantos dos seus amigos (reais e nas redes) o são? Já parou para refletir sobre isso?