"Sexta-feira 13, a revolta de Loki" (dia em que ficou de fora do Amigo Secreto)


This is for you OdinThis is for you Odin

Sexta-feira, sem dúvida é um dos dias mais desejados da semana, um dia diferente dos outros, a expectativa nos coloca pra cima, é o “dia do up”. Quanto mais a sexta-feira avança, mais aumenta a sensação de bem estar, e o prazer vai se apossando de todos nós.

A sexta-feira é regenerativa, as energias retornam, pois por mais cansativa, estressante, frustrante, que tenha sido a semana. Que maravilha!

Sexta-feira é luz no fim do túnel, expectativa e perspectiva! “Vem coisa boa pela frente”. Acreditamos nisso, é o que importa! Somos vitimas do que acreditamos! Amém!

Mas hoje, algo de preocupante paira no ar, é sexta-feira 13. Para muitos, há muito tempo, não é um dia de bom “agouros”, é dia de azar, é dia de superstição, de cautela, de cuidados.

Se pesquisarmos a origem, vamos ver que há muitas justificativas que definem a sexta-feira 13, como um dia característico de fatos tenebrosos.

Na numerologia o número 13 é um número irregular que vêm depois do 12, um número pleno, completo (Ex.: 12 tribos de Israel, 12 signos do Zodíaco, 12 Apóstolos de Jesus Cristo, etc.), mas voltando ao 13, foi nesse dia provavelmente e numa sexta que Jesus teria sido crucificado. Foi também numa sexta-feira 13 que o Rei Felipe IV da França, em outubro de 1837, decretou a perseguição, prisão e morte dos Cavaleiros Templários, acusados de eresia. E por aí vai...

Acha-se motivo em várias culturas e momentos históricos para justificar o 13 e sua má reputação. No Brasil, foi no dia 13 em uma sexta-feira de 1968, que foi instituído AI-5, em plena ditadura militar, e a partir daí, o terror, literalmente aconteceu. Poderíamos falar de muitos fatos, mitos, pra justificar a má fama da sexta-feira 13. Mas um em especial me chamou muito atenção, inclusive é um dos mais antigos do mundo, muito antes do cristianismo:

Relata a mitologia Nórdica, que houve um grande banquete e que 12 deuses foram convidados. Imagino inclusive, que o “Grande Odin”, ali estava, e também “Thor o deus do trovão” (lembrar que não é encontro dos “Vingadores”, esse é outro evento). Acontece que, “Loki”, espírito do mal e da discórdia, não foi convidado pra festa, mas cheio de raiva e rejeição, resolveu aparecer assim mesmo, criando muita confusão, gerando uma briga terrível que culminou em grande tragédia, a morte de Balder, o favorito dos deuses. E dali pra frente, a sexta-feira e o 13, nunca mais foram os mesmos. Acho até que é por isso que o futebol vai mau no Brasil, os melhores Clubes somam 13, formaram até Clube ( o “dos 13” ... pausa para risos rsrsrs).

Aí pensei, que coisa chata este tal de “Loki", não foi convidado, entrou sem ser chamado e estragou toda a festa, e o pior, numa sexta-feira, que deveria até então ser o melhor dia da semana! Esse cara, um “verdadeiro estraga prazer”, e imagino que quando “Odim” o castigou, ainda deve ter ficado revoltado, se sentindo a vitima, o excluído, o rejeitado! Problemático este moço, o tal de “Loki”, mal resolvido, e o pior querendo tirar o brilho da nossa sexta-feira!

De qualquer forma é bom se precaver, e aprender, nunca vá para a festa, em que você não foi chamado, mesmo que isso possa doer e muito.
Cuidado é final de ano, e festa têm todo dia, não se preocupe, vá somente onde for chamado! E se por acaso, por lapso, esquecimento, não for convidado

para àquela festa (a dos 12, lembra), analise bem, talvez você possa ser o “amigo secreto”, que ninguém gostaria de tirar!
Mas se você não é desse, também cuidado, é sexta-feira 13, e sempre terá um “Loki” solto por aí, presente onde não foi chamado, muito menos convidado, prontinho e preparado para estragar a festa!!!
Compartilhe...


Alexandre Faria
Consultor em Gestão de Negócios 

anuncio