"O Efeito Borboleta do amor de mãe"


A palavra coincidência têm vários sinônimos: aposição, acaso, sobreposição, identidade, justaposição e acidente, sendo esta última na minha humilde opinião é a que melhor explica o significado de coincidência: É como acertar os seis números da Sena, um grande acidente.
Já parou pra pensar, na sua existência? Que em um belo dia, muito tempo atrás, seus pais se encontraram se relacionaram e você foi concebido. Foi preciso um local, hora exata, clima apropriado, e aconteceu...

Que extraordinário! Quantos fatos circunstanciais ao longo do tempo e necessários, somando, convergindo, para originar seu nascimento. Milhares de espermatozoides partiram na incrível jornada para a vida, verdadeira corrida, onde só havia o primeiro lugar no pódio, e você chegou lá, ganhou o direito de vir ao mundo. Isto seria coincidência?

O meteorologista americano Edward Norton Lorenz (1960) descobriu que fenômenos aparentemente simples têm um comportamento tão caótico quanto a vida. Ele chegou a essa conclusão ao testar um programa de computador que simulava o movimento de massas de ar. Um dia, Lorenz teclou um dos números que alimentava os cálculos da máquina com algumas casas decimais a menos, esperando que o resultado mudasse pouco. Mas a alteração insignificante transformou completamente o padrão das massas de ar.

Para Lorenz, era como se "o bater das asas de uma borboleta no Brasil causasse, tempos depois, um tornado no Texas".

Com base nessas observações, ele formulou equações matemáticas que mostravam o que chamou de "Efeito Borboleta", a Teoria do Caos.

Portanto, Caos nem sempre é uma coisa ruim, desastrosa, seria uma desordem ordenada, com padrão de organização existindo por trás da aparente casualidade. Pequenos fatos, aparentemente sem significados, vão se somando e acontecendo fatos e fenômenos.
Neste domingo é dia das mães, e não há nada mais desordenadamente ordenado do que amor de mãe, algo que jamais nos deixará.

Até os quatro anos de vida, achamos que somos uma só pessoa com nossas mães, é próprio do ser humano. Desde o útero sentimos uma só pessoa com nossas mães. Por isso também que o homem tem seu lado feminino. Depois vamos percebendo a nossa individualidade, mas seguiremos ao longo da vida levando este sentimento. Por isso mãe é tão importante é parte de nós...
Nesta última quinta, ocorreu um fato que me levou a pensar sobre o que estamos falando nesta Coluna, vou resumir e você chegará a sua conclusão:

Dentro do caótico roteiro pessoal do dia a dia, logo cedo fui ao dentista, e como me atrasei doze minutos do horário marcado (oito horas) um caso urgente foi antecipado e tive de esperar alguns minutos para ser atendido. Depois de lá passei no trabalho, deveria retirar uns materiais, mas como saí do horário, a pessoa que iria me atender não estava. Neste dia tinha excepcionalmente de levar esposa e filha para São José dos Campos.

Depois de vários pequenos acontecimentos, tomei o caminho de casa, que nem sempre é o mesmo, quando de repente já próximo, avisto uma Amiga (muito próxima da família), caminhando rapidamente na calçada, aparentando-se transtornada.

Aproximei, parei e a cumprimentei! Ela rapidamente entrou no carro e pediu que seguisse rápido e que não podia falar e nem chorar. Disse que estava sendo seguida! Não conseguia entender suas palavras, mas saí devagar.

Aos prantos mal conseguiu falar que havia recebido um telefone de sua filha, que estava em poder de sequestradores e que precisa ir ao banco. Comentou que se não entregasse certa quantia em dinheiro sua filha morreria.

Tentei acalmá-la, mas sem sucesso aparente, aos prantos olhava pra trás, pros lados, para frente, disse que estava sendo seguida, “por uma moto e um carro preto”. Deveria sacar o dinheiro e aguardar o sequestrador pra trocar por sua filha.

Consegui convencê-la a parar ligar para o genro, pois para a filha, ela não podia, nem pra familiares ou a policia.

Resumindo, era um desses trotes, felizmente sua filha estava bem, mas os minutos que passamos juntos ali foram terríveis.

Dois fatos me chamaram atenção: Primeiro, na hora do desespero, ela pediu a Deus que colocasse alguém para ajuda-la, e eu apareci.

Segundo: Quantos pequenos detalhes aconteceram naquele dia, para excepcionalmente passar naquele local e horário.

A situação poderia ter um desfecho muito diferente, caso minha Amiga, sacasse o dinheiro e fosse ao encontro destes bandidos desalmados.

Esta manhã de quinta-feira, acredito longe de qualquer coincidência, foi inusitada e reflexiva para mim.

Presenciei o amor incomparável de uma mãe, tentando proteger sua filha no caos que é esse mundo de pessoas desalmadas, sem escrúpulos, determinadas a fazerem o mal, desde que isto as satisfaçam de alguma forma.

Pensei que as mães destes bandidos, jamais os desejariam desta forma, articuladores de maldade. I Pensei que de alguma forma foram cuidados, amamentados. Imaginei que suas mães idealizaram uma vida boa para eles, bem diferente desta insensatez que estão vivendo. E como eles, muitos, nas prisões, gangues, gabinetes, estão articulando e promovendo maldades. Parece que não tiveram mães.

O ser humano também é assim, nem sempre as melhores intenções das mães, frutificaram filhos descentes, dignos e humanos.

Parabéns a todas as mães, que neste mundo caótico, jamais abandonam o amor e os cuidados com seus filhos.

Acredito no coração das mães! As suas orações são como o bater de asas de borboletas: suaves, rápidas, sincronizadas e discretas, mas que no momento oportuno, se transformam em vendavais de bênçãos, proteção e cuidado para conosco, é o "Efeito Borboleta”. Teoria do caos? Coincidência? Graça de Deus para nossas vidas.

Obrigado Mãe Aparecida! Obrigado, mãe Terezinha! Obrigado Mãe Rosangela! Obrigado a Deus, por todas as mães!

Feliz Dia das Mães, coincidência, jamais...

Alexandre Faria
Consultor em Gestão de Negócios

Clique para conhecer mais sobre Teoria do Caos: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/o-que-e-a-teoria-do-caos

anuncio