"Mãe Continente"


Mãe, quem pode explicar, definir ou medir? Mãe é sentimento puro, é continente de amor! Aquela que contém algo divino, humano e misterioso.

No conceito de continente, Mãe poderia ser maior do que o conteúdo (filho), mas não é! Mãe é continente que se iguala ao conteúdo, se unifica, funde para o algo, a coisa, objeto de amor, o filho, que depois de gerado e nascido será constituído pessoa humana.

A Mãe contém o filho para que se torne humano, é seu exercício essencial, conter e impor a continência, prover o “conteúdo”, na medida certa, medida de amor, sentimento que será o grande balizador e fiel da balança, na misteriosa arte materna do ser, conter o continente-conteúdo.

Imagine se existisse e todas as mães tivessem acesso à “Faculdade de Mães”, onde se ensinassem técnicas e métodos científicos de “Maternagem” aprovados pela “Convenção Internacional das Mães Ideais”, para constituição do ser humano ideal e pleno. Não tem esta Faculdade, e muito menos o filho vem com manual de funcionamento, e na relação de sentimentos que se forma a essência humana, subjetiva. Mãe é função!

Mãe é tão de incrível, a cada filho terá de se reinventar, renovar, ela mesma dirá: “nenhum filho é igual, são como os dedos da mão, diferentes”! Mãe é um “mundo” gerando “mundos”, universo à parte, que a partir do parto, é “linha de partida” para a incrível jornada da existência.

Mãe é aquela que entende o filho, antes sequer deste ter aprendido a falar! Mãe entende o expressar, por isso é que a procuramos para conversar, se aconselhar, principalmente nos momentos difíceis, quando não conseguimos, sequer falar. Mãe é sentimento e sua linguagem é o sentir.

Mãe boa será aquela que aprende com a natureza do ser, que não é perfeita, mas que ao chegar o momento de voar do filho, o lançará para fora do ninho, sem medo, sem culpa, pois terá feito o seu melhor!

Mãe é incrível, que mesmo sem gerar nove meses ou “sem pôr no mundo”, é àquela que gera o ser humano, subjetivo e ambivalente, nutrido e repleto de sentimentos! É “Isso”! Mãe continente é Mãe suficiente!
Feliz Dia das Mães! Obrigado Mãe!

Alexandre Faria
Consultor em Gestão de Negócios

anuncio