"Dezembro é um problema individual"


Dezembro chegou! Finalmente! Passou rápido! E temos agenda cheia para o mês. É tempo de abraçar e desejar muitas felicidades! Muitas felicidades? Oh!? Oh!? Oh!? 

Dezembro! Primeira semana, finalmente! Passou rápido! Agenda cheia para o mês, uma liturgia repleta de ritos! Correria das compras, preparação da casa para receber amigos e parentes, as esperadas confraternizações, amigos secretos, ceia de natal e réveillon! Alegrias, frustrações, afinal é dezembro!

Dezembro! Tempo diferente, nostálgico, remete-nos ao sobrenatural, mesmo aquele que fala no decorrer do ano que não fará nada de especial, que não liga pra festa, que é tudo igual, no final, acaba se rendendo, e na última hora, vai correr pra participar da festa... 

Dezembro é tempo de nascimento! De sentir, pensar, que somos o fruto de nossas crenças, daquilo que acreditamos!  Será mesmo?

Dezembro! Tempo de rever, avaliar e continuar, pois se é fim de ano, já é quase o começo de outro, portanto, não é algo que termina, mas que segue! O balanço definirá a estratégia, ações para o ano seguinte (ou ao menos deveria).

Dezembro! Não é o fim, é seguir em frente! Não dá pra voltar atrás (graças a Deus! Ufa! Já pensou! Tudo de novo!). A criança recém-nascida, logo que sente, age e as suas atitudes são reflexos rápidos de seus sentimentos (fome, frio, sede, calor etc.). Todos nascemos sentindo e só depois é que vamos desenvolver a arte do pensar! Mas olha que interessante, depois que nos tornamos seres pensantes, não devemos mais sentir e agir. Mas, sentir, pensar e depois agir (quantos problemas e conflitos teriam sido evitados neste ano, se assim o fizéssemos!). 

Dezembro! Convite, para sentir, pensar: o que é para mim a felicidade? 

Dezembro! Momento de sentir, refletir: onde buscar a felicidade? Onde a depositei? Onde acredito que esteja?

Dezembro! Não se deve permanecer muito tempo nas encruzilhadas! É tempo de agir, decidir pela melhor direção! E só você sabe qual a sua: sinta, pense e siga...

Dezembro! Oportunidade de descobrir a felicidade: O que é bom pra mim, se não é mal para o outro, pode ser, o princípio da felicidade. Sinta, pense...

Dezembro: "A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz". (Sigmund Freud). 
 
Alexandre Faria 
Consultor em Gestão de Negócios
anuncio