"A ocasião não faz o ladrão, revela-o!"


“A maior corrupção se acha onde a maior pobreza está ao lado da maior riqueza”, uma das frases célebres de  José Bonifácio de Andrada e Silva, “O Patriarca da Independência” (1822), que sintetizava o Brasil da época e que pode ser usada para retratar o Brasil de hoje, infelizmente mergulhado no mar de lama da corrupção, cuja sujeira é tanta que necessita de uma verdadeira operação “Lava a Jato”.
 
Estamos vendo, investigações prisões, delações e até expressão de medo e apreensão nas faces “vermelhas” de muitos políticos, que também poderiam ser “azuis, verdes, amarelas etc.”, enquanto aguardam o desfecho dos fatos. O Ministério Público está puxando pra valer este “fio de linha”, que esperamos inclua as demais estatais, passando depois para os estados e municípios. Vão ter que construir um complexo penitenciário exclusivamente para atender essa demanda. Esperamos!!!
 
O Sistema democrático que temos é o que escolhemos e mantemos.  A cada “confirma” nas urnas eletrônicas, modernas e rápidas (melhores do mundo!) só aceleram as más escolhas que temos feito ao longo dos anos. E como “corrigir”? É possível?
 
Charge - Humortadela.com.brCharge - Humortadela.com.br A pessoa humana, na fase de formação de seus primeiros anos de vida, aprende não somente pelo que lhe é ensinado, mas principalmente pelo que lhe serve de exemplo, aprendemos, seguindo. É preciso muita cautela dos cuidadores (mães, pais, avós, professores etc.), quando se trata da formação das crianças. 
 
Posso insistir com a criança que ela não deve mentir, ensiná-la com paciência e persistência, mas, se ao receber, por exemplo, uma chamada telefônica, mando dizer que não estou, por não querer atender e a criança presencia o fato, todo ensinamento vai por “água abaixo”. Não cola, “faça o que eu mando e não faça o que eu faço!”.
 
Há que se ensinar o caminho do bem e fazer de acordo, para exemplificar e garantir o aprendizado, que é o princípio da educação! E a Educação começa em casa, a partir dos cuidadores, depois passa pela escolarização, pelos professores.
Queremos um país melhor, e há que se caminhar muito para mudar a triste realidade, em que a pobreza está em todos os níveis da sociedade, especialmente de bom caráter.
 
Não dá para começar do zero, não tem mais jeito! Já estamos na caminhada, seguimos há tempos. Mas alguma coisa ainda é possível: Parar! Refletir! Analisar, buscar meios para mudar, para melhorar. É preciso força, determinação, pois não estamos todos corrompidos, nem somos todos corruptores. Não é necessária “delação premiada” para apontar as nossas mazelas e corrigi-las. “Corrigir” as nossas atitudes precisa e deve ser uma questão moral, de respeito à vida, à dignidade humana. “A situação não faz o ladrão, revela-o.” É isso!
Até a próxima!
 
Alexandre Faria 
Consultor em Gestão de Negócios
O mundo clama por poesia: clique - http://preteritosmatinais.blogspot.com.br 

 

anuncio